Entenda como funciona a banca que fará o concurso da Ebserh

A IBFC, empresa responsável pela seleção, tem provas consideradas de média complexidade e sem pegadinhas

Felipe Menezes/MetrópolesFelipe Menezes/Metrópoles

atualizado 22/11/2019 19:37

O Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) é responsável pelo concurso nacional da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que oferece 1.660 vagas para médicos, cargos assistenciais de saúde e área administrativa.

A empresa não é muito conhecida dos concurseiros, e isso gera dúvidas sobre como direcionar os estudos de preparação para as provas agendadas para início de fevereiro.

Este é o primeiro processo seletivo de âmbito nacional organizado pelo IBFC. Entretanto, não é a primeira experiência com seleção de servidores da Ebserh feita pela empresa, que é do interior de São Paulo e foi criada há pouco mais de uma década.

A organizadora foi contratada para oito editais de hospitais universitários regionais, inclusive da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade de Brasília (UnB) (foto em destaque).

Recentemente, também elaborou as provas dos tribunais de Justiça do Pará, Pernambuco, Regional Eleitoral do Amazonas e de Contas do Rio de Janeiro, além das avaliações para juiz substituto da Justiça Federal da 2ª Região.

Perfil

Para se prepararem de acordo com o perfil de cada banca, os candidatos precisam ter acesso a uma boa quantidade de questões anteriores. Esse banco de dados é escasso para a IBFC, o que gera insegurança na abordagem de cada disciplina.

Segundo especialistas, sob uma visão geral, as provas têm estilo claro e objetivo, sem pegadinhas ou enunciados complexos. As questões são de múltipla escolha, com quatro ou cinco alternativas e apenas uma correta. Também é esperado que todo o edital seja abordado pelos examinadores.

As provas de língua portuguesa se assemelham às da banca Cesgranrio, uma das mais tradicionais do país. As alternativas se relacionam aos textos apresentados, e podem ser exigidos entendimentos de interpretação ou gramaticais. O título e as referências no final do texto também podem ser importantes.

Quanto às disciplinas de direito, o IBFC se aproxima da Fundação Carlos Chagas (FCC), que tem longo currículo de avaliações em tribunais. Isso quer dizer que a memorização é mais exigida, pois há várias referências da “lei seca” ou seja, da referência literal da legislação. Jurisprudências e doutrina só são exigidas em concursos específicos da área jurídica.

SOBRE O AUTOR
Letícia Nobre

Jornalista especializada em concursos há mais de 10 anos. Desde 2012, ajuda candidatos de todo o país a lidar não só com suas emoções, mas também com o processo de organização, produtividade e aprendizagem usando técnicas de coaching.

Últimas notícias