*
 
 

Não, você não está na coluna errada! A matéria de hoje é sobre dicas gastronômicas.

O tema não foge muito aos abordados aqui por dois motivos: são lugares que posto no Stories e sempre recebo mensagens perguntando informações. Além disso, conheci alguns desses estabelecimentos pelo Instagram e eles tornaram-se meus favoritos.

Antes de falar dos restaurantes em si, vou começar com algumas dicas de como usar as mídias sociais para acertar na escolha de um lugar para comer em uma cidade desconhecida:

»Procure perfis de pessoas daquela cidade. Provavelmente, no Instagram delas, haverá algumas dicas de lugares que elas frequentam e você não corre o risco de cair naqueles ambientes que são armadilha para turista.

»Perfis de blogueiros e influenciadores da cidade são interessantes para serem analisados. Provavelmente, vão dar muitas dicas de restaurantes. Para quem gosta de empreendimentos “instagrammable” é uma boa pedida, pois quem vive de geração de conteúdo vai sempre escolher lugares lindos e fofos. Mas, cuidado! Este tipo de conta costuma fazer posts pagos, então, entre na localização do empreendimento e pesquise por lá também.

»Eu ia amar se todo cardápio tivesse foto! Eu amo escolher pela “carinha” da comida. Costumo entrar na localização do ambiente no Instagram e ver as fotos das outras pessoas. Ótimo também para pedir algum prato que seja hit da casa e o mais postado. É uma ótima dica, também, para quem vai viajar para o exterior e tem dificuldade com a língua local. Você consegue ver a imagem do prato no Instagram e ainda mostrar para o garçom.

Vamos às dicas. A lista abaixo contém lugares em Sampa que eu faço questão de ir sempre quando estou por lá. Alguns, descobri na última viagem. Tem para todos os gostos e bolsos:

Pita


Comida sírio-libanesa que não tem erro e os drinks fazem sucesso. O Instagram deles não é nada atrativo, mas entrem na localização para ver as fotos postadas. Todas as pastas são incríveis. Provei também o kibe assado. Não deixem de pedir a torta zebra. Fica em Pinheiros. O almoço, sem bebida alcoólica, custa em média de R$ 50 por pessoa.

Kouzina
Comam o bolinho frito de abobrinha! Uma das coisas mais deliciosas que já comi. Com a pimentinha da casa então… hummm! O Kouzina fica ali no coração do Jardins e parece uma pequena construção grega no meio de São Paulo. Recomendo também a berinjela recheada e umas almondegas de carneiro no molho de tomate, cobertas de batata frita e queijo feta. O Kouzina é mais caro. Quando fui, tomei vinho e comi várias entradas. Pagamos cerca de R$ 90 por pessoa.

Salada Record


O centro de São Paulo tem cada lugar incrível para visitar e comer! Eu amo a região da Praça da República. O Salada Record é um boteco não muito grande e tem o título de melhor Virado Paulista da cidade, um prato com bisteca, linguiça, tutu de feijão, arroz, couve, banana à milanesa e ovo frito. Eu não como carne de porco e pedi um brócolis no alho para arrematar! Delícia e barato. Duas pessoas comem por R$ 50.

Frida & Mina
Fui três vezes em cinco dias. Tá bom para vocês? Sorvete artesanal e casquinha feita na hora. O cheiro perfuma o quarteirão inteiro. Dica: peça uma bola e meia. É o suficiente e você prova dois sabores. Se não me engano, uma bola é R$ 11 e duas R$ 16. Fica em Pinheiros.

Futuro Refeitório
Também em Pinheiros. Tá aí um lugar que me pegou pelo Instagram. Vi vários amigos postando sobre o estabelecimento. Com um visual parecido a uma garagem, tem mesas bem grandes para compartilhar com estranhos e a comanda é um disquete. As comidinhas vêm em bandejas que parecem ter saído de um filme. Várias opções vegetarianas deliciosas. Almocei muito bem por R$ 60, mas tem opções mais baratas de sanduíches e torradas.

Lanchonete Ministro
Foursquare/Divulgação
Quem ama boteco levanta a mão! Existe um muito legal no meio dos Jardins. Tem feijoada todo dia por apenas R$ 30 e comem duas pessoas. Se eu estiver em São Paulo, as chances de vocês me acharem por lá são muito grandes.

Hi Pokee
Um vício para quem ama peixe cru! Além de ter o Poke — nova modinha culinária que veio do Havaí — mais delicioso da cidade, a identidade visual é linda. Conquista pela comida e pelas fotos. Uma média de R$ 50 por pessoa com bebida.

Habitual
Para os viciados em comidinhas de café da manhã. Tudo muito fresco, feito por eles. O ambiente é lindo. Experimentem a granola da casa, os ovos mexidos com torrada de pão caseiro e abacate e o suco verde. São meus favoritos. Fica no Jardins e você come muito bem por R$ 30.

Raw Burger


O que mais gosto no Raw são as opções de burger vegetarianos. Eles, inclusive, criaram duas hamburguerias separadas, uma exclusivamente para vegetarianos. Tem de soja, grão de bico, cogumelos, abóbora e beterraba. Provem também os bolinhos de espinafre, os palitos de batata doce com guacamole e os palitos de tapioca.

Bar Estadão
Mais um lugar incrível no centro de Sampa. Aberto 24h e com um sanduíche de pernil que atrai pessoas de todos os bairros. Eu particularmente gosto de pão na chapa com pingado no café da manhã e da pizza no balcão depois da balada. Um clássico da cidade.



 


restaurantesgastronomiaSão Paulo