Vegansex: veganos realmente podem ter melhora no desempenho sexual?

Após declarações de que "sexo com veganos é melhor" e promessas de apps de sexo exclusivos para o público, nutricionista tira a dúvida

atualizado 16/10/2020 8:53

Sexo vegano Foto: miguelangelortega/Getty Images

Aproveitando que nesta sexta-feira (16/10) se comemora o Dia Mundial da Alimentação, você já ouviu falar em vegansex? Não é difícil ouvir pessoas que adotam uma alimentação vegana garantindo que a vida sexual mudou para melhor.

Xuxa Meneghel é uma delas. “Se era bom, agora a gente entrou no paraíso (…) Eu já tinha muita vitalidade, dobrou”, declarou a apresentadora sobre a vida sexual com o namorado Junno Andrade depois que aderiu ao veganismo.

A modelo fitness Nathália Kihara compartilha da mesma opinião, e já chegou a recusar encontros porque os homens não seguiam seu estilo de vida. “Sexo com veganos é muito melhor”, afirma. A influencer e o namorado, Guilherme Pacheco, pretendem, inclusive, lançar um aplicativo de sexo exclusivo para casais veganos.

Veredicto

Mas, afinal, a alimentação vegana melhora mesmo a vida sexual de quem é adepto? O nutricionista Gabriel De Santis, especializado em alimentação plant based, garante que sim, mas com algumas ressalvas.

“Vários fatores precisam ser levados em consideração. Mas, como profissional, me sinto confortável em afirmar que, quando realizados de forma apropriada, regimes alimentares veganos ou plant based são capazes de melhorar o desempenho sexual”, diz.

Segundo Gabriel, uma alimentação balanceada, integral e rica em frutas e verduras como a vegana resulta em uma melhora da saúde como um todo, graças à sua natureza anti-inflamatória e variedade de alimentos ricos em minerais, vitaminas, antioxidantes e compostos bioativos – e o desempenho sexual está incluso.

Alimentação e sexo

Para entender como a alimentação vegana pode melhorar a vida sexual das pessoas, o nutricionista explica que é necessário, primeiro, entender como o que os indivíduos comem está também relacionado a possíveis problemas sexuais.

“Quando falamos de problemas sexuais, falamos de problemas que podem ser fisiológicos, como anatômicos ou hormonais, ou psicológicos, que vêm de traumas, ansiedade, depressão etc.”, explica.

E quando se trata dos problemas fisiológicos que têm impacto direto na saúde sexual – como aterosclerose, pressão alta, diabetes e obesidade -, De Santis garante que a alimentação vegana tem capacidade de preveni-los e até revertê-los.

A aterosclerose, que é o enrijecimento das artérias por conta do acúmulo de placas de gordura, por exemplo, faz com que o fluxo sanguíneo da região diminua. No caso dos homens, se isso ocorrer no pênis, pode haver problemas de ereção.

“É importante então se atentar em consumir baixos níveis de gorduras saturadas e colesterol e adicionar na alimentação folhas verde escuras, como couve, rúcula e agrião. Elas têm a propriedade de melhorar a circulação sanguínea, podendo inclusive ajudar a atingir ereções mais satisfatórias”, aponta.

Mas Gabriel lembra: é sempre indicado procurar o auxílio de um profissional – tanto de nutrição, quanto de outras áreas se for o caso. “Recomendo aos indivíduos com esse tipo de disfunção a procurar atendimento médico”, diz.

Soja e testosterona

Sobre a crença de que a alimentação vegana interfere nos níveis de testosterona de seus adeptos, e que a maior ingestão de soja seria a culpada por isso, o nutricionista garante que não poderia estar mais longe da realidade.

“Há dezenas de estudos que não só provam que os compostos fito-esteróis da soja não influenciam negativamente nos hormônios sexuais humanos, mas que, em média, veganos e não veganos possuem valores muito próximos de testosterona. Sendo que os veganos obtiveram valores de testosterona livre um pouco acima dos não veganos”, afirma.

Sem contar que, segundo o especialista, outros alimentos muito consumidos neste regime alimentar, como brócolis, couve-flor, rabanete e acelga, são carregados de um composto chamado indol-3-carbinol, que tem sido associado ao aumento de testosterona livre em homens.

Para quem não pretende adotar uma alimentação vegana ou plant based, Gabriel indica como um bom primeiro passo para dar um “up” na vida sexual cortar industrializados, açúcares e gorduras saturadas.

“Mas sempre que possível, recomendo diminuir consideravelmente ou, melhor ainda, eliminar o consumo de produtos de origem animal. O importante é ter a iniciativa de querer melhorar a própria saúde e qualidade de vida e buscar um bom profissional da área da nutrição”, conclui.

 

Últimas notícias