Tesão puro: confira 10 curiosidades sobre a libido

A palavra mais pesquisada do Google em 2019 ainda gera muitas dúvidas acerca do que é e para que serve

Mulher apertando as costas de um homemFoto: Jonathan Knowles/Getty Images

atualizado 09/04/2020 8:18

“Nunca vi nem comi, eu só ouço falar”. Caviar? Não. Libido. Ainda que falada nos últimos meses, muita gente fica confusa sobre o que, afinal, é libido. É física ou psicológica? Tanto homens quanto mulheres têm?

De acordo com o urologista e sexólogo Danilo Galante, libido é basicamente o desejo sexual que as pessoas sentem a partir de algum estímulo. “Este estímulo pode ser visual, auditivo e até olfativo”, explica.

Parte importante da sexualidade humana, a libido tem mais características do que se imagina. Por isso, a Pouca Vergonha elencou 9 curiosidades sobre ela para te deixar por dentro do assunto:

1 – Origem do nome

Libido vem do latim libido, que é usado para descrever o desejo ou impulso sexual. Além disso, ao contrário do que muitos pensam, libido é um substantivo feminino. Logo, fala-se a libido, e não o libido.

2 – Palavra mais procurada no Google

Em novembro de 2019, o Google divulgou quais foram os termos mais pesquisados ao longo do ano. Em primeiro lugar, estava a libido. O motivo? Neymar Jr.

Após se envolver na polêmica acusação de estupro por Najila Trindade, o jogador se viu obrigado a divulgar conversas dele com a modelo que comprovariam sua inocência. Contudo, uma das partes do diálogo se destacou, no qual ele dizia: “Oi, razão da minha libido”.

No mesmo momento, a frase virou meme, sticker do WhatsApp, letra de funk, entre outros. Mais do que isso, levou quem não conhecia a palavra a pesquisar “o que é libido” na ferramenta de busca.

3 – Meio mental, meio física

A libido é dividida em duas partes, a mental e a física. O aspecto mental da libido é o desejo sexual, enquanto o físico é a excitação (ou seja, os sinais que o corpo dá quando está excitado). Além disso, uma nem sempre está em harmonia com a outra, já que há pessoas que têm desejo, mas não ficam fisicamente excitadas, e outras que ficam excitadas, mas não têm desejo.

4 – Libido ideal?

A libido não é uma ciência exata e não tem um “número” ou quantidade específica dela que seja visto como o ideal. E, assim como não é mensurável, também não é constante. Ou seja, não estar sempre com desejo não quer dizer que haja algo de errado. Assim como o desejo e a excitação podem vir quando menos se espera, elas também podem não responder imediatamente a certos estímulos. E tudo bem.

5 – Existe queda de libido

Ainda que não seja obrigatório estar sempre com a libido nas alturas, pode, sim, haver diminuição dela por conta de alguns fatores. “Esta diminuição é uma das principais queixas nos consultórios de urologia. Pode ter origem no uso de medicações, drogas, problemas hormonais e questões psicológicas”, aponta Galante.

6 – Anticoncepcional é inimigo da libido?

Infelizmente, sim. Ainda que necessária para muitas mulheres, a pílula anticoncepcional é uma das maiores causas de diminuição da libido feminina. O sexólogo explica que isso se dá por conta da redução da testosterona causada pela medicação.

“A testosterona é o hormônio que ajuda a aumentar o desejo sexual em homens e mulheres. Quando está em baixa, fica difícil manter a vontade de ter relações”, justifica.

7 – Homens não têm mais

Pode tomar nota: não existe isso de que homens têm mais libido que mulheres, ou sentem mais vontade de transar do que elas. Ainda que os níveis de testosterona interfiram na libido, muitas outras coisas também pesam, como ansiedade e hábitos saudáveis. Logo, não é certo afirmar que, de forma geral, homens têm mais libido que mulheres.

8 – Idade interfere na libido

Sim. A tendência é que, conforme a pessoa for ficando mais velha, sua libido diminua. “O avançar da idade dificulta todas as fases do sexo (desejo, excitação, ereção e orgasmo). Com o passar dos anos, principalmente após os 40, há uma queda na produção de testosterona, o que pode influenciar no desejo sexual de cada um”, explica o especialista. Neste caso, o recomendado é fazer um tratamento de reposição hormonal.

9 – Comidas não aumentam libido

Aqui vai uma notícia triste para os adeptos dos alimentos afrodisíacos – há pouca evidência de que alimentos teriam influência no desejo sexual. O que existem são alimentos que têm o poder de melhorar a circulação sanguínea, e em pessoas que têm a circulação comprometida pode ser que seja sentida alguma diferença.

BÔNUS – Libido na música

“A libido está em toda parte”. Este é o refrão de uma das músicas da cantora brasileira Ana Carolina. Com o nome de Libido, a música fala sobre tudo em que o desejo sexual pode ser encontrado e tem um clipe para lá de quente.

Últimas notícias