Quarentena: Maitê Proença diz detestar ter de fazer sexo sozinha

Em meio às recomendações do distanciamento social, a atriz revela não ser fã da alternativa, mas entende não poder receber visitas

atualizado 11/05/2020 16:59

Close do rosto de Maitê Proença Foto: Reprodução

Em meio à quarentena, algumas das soluções para quem não está em isolamento com o(a) parceiro(a) – ou mesmo não tem o(a) tem – e quer aliviar o tesão acumulado são a masturbação e o sexo virtual.

Contudo não é todo mundo que está se adaptando bem à esta realidade. A atriz Maitê Proença é um exemplo.

Em recente entrevista ao jornal O Globo, a atriz entregou não estar satisfeita com a falta de relações físicas. “Detesto ter de fazer sexo sozinha, mas a gente não pode receber visitas, né?”, declarou.

Necessário e recomendado

Mesmo não sendo o ideal para muitos, é o que se pode fazer no momento. As medidas chegaram a ser, inclusive, recomendadas pelo poder público de alguns países.

Nos Estados Unidos, o Departamento de Saúde de Nova York lançou uma cartilha sobre sexo na quarentena, que incentivava a prática da masturbação em vez de orgias.

“A masturbação não vai espalhar a Covid-19, especialmente se você lavar as suas mãos (e brinquedos sexuais) com água e sabão durante 20 segundos antes da atividade sexual”, diz um trecho do documento.

Já na Argentina, o Ministério da Saúde recomendou o sexo virtual. “Sim, pode-se transmitir com os beijos e é muito provável que também seja transmitido via sexo oral ou anal”, explicou o infectologista José Barletta em coletiva de imprensa.

Últimas notícias