">
*
 
 

A Ong The Eve Appeal pediu a 2 mil britânicos, metade deles era do sexo masculino, para apontar onde ficava a vagina em um diagrama. Apenas 50% dos homens conseguiu localizá-la.

Em setembro, celebra-se o mês de consciência do câncer ginecológico, no Reino Unido. A pesquisa é uma das atividades previstas para a data. Os resultados, segundo os estudiosos, mostram que o corpo da mulher ainda é “um tema tabu, envolto em mistério.”

Entre os entrevistados, 17% afirmaram que “não sabem nada sobre questões de saúde ginecológica e não considera que precisam saber, já que é uma questão feminina”. 50% dos homens também disseram não ficar à vontade em falar dessas questões com uma companheira.

iStock

Um desenho semelhante à imagem acima foi usado na pesquisa

Um estudo semelhante conduzido pela mesma ONG, em 2016, apontou que 44% das mulheres não conseguiram achar a vagina no desenho. Outro dado alarmante: 19% das mulheres admitiram que não procurariam um médico se sofressem sangramento vaginal anormal. Esse pode ser um sintoma do câncer ginecológico.

“Homens podem exercer um papel vital na identificação dos sintomas de câncer ginecológico, incentivando suas parceiras a procurarem um médico. O diagnóstico precoce é crucial e pode salvar vidas”, afirmou Athena Lamnisos, executiva-chefe da Eve Appeal, ao jornal Independent.

 

Nas mulheres, o câncer de colo de útero é o terceiro mais comum – o primeiro é o de mama, seguido do colorretal (desconsiderando-se o câncer de pele), segundo o Ministério da Saúde.

“Não é uma questão de sexo melhor. É uma questão de homens ajudarem as mulheres a cuidar de sua saúde. A consciência ginecológica e a quebra de tabus são responsabilidades que cabem a todos nós, homens e mulheres igualmente”, diz Athena Lamnisos.



Saúde
 


COMENTE

Ler mais do blog