Viúva de Fábio Barreto que denunciou João de Deus: “Tardei, mas não calei”

Deborah Kalume publicou um desabafo nas redes sociais após seu depoimento ser exibido na série Em Nome de Deus

Deborah Kalume é uma das tantas vítimas que decidiram contar ao mundo as atrocidades sofridas pelas mãos do médium João de Deus. Seu depoimento pode ser visto na série Em Nome de Deus, da Globoplay.

Ela já havia feito isso a primeira vez em 2019, quando contou do abuso sexual sofrido após procurar a Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO). Na época, ela foi ao local em busca da cura para seu então marido, o cineasta Fábio Barreto.

Dois anos e meio antes, Barreto havia sofrido um grave acidente de carro que o deixou inconsciente por quase 10 anos, vindo a falecer em novembro do ano passado.  Conforme ela contou ao programa, o crime cometido pelo médium ocorreu em 2012. “Ele ficou sozinho comigo, perguntou se eu tava de sutiã, pediu pra tirar”, lembrou ela, que relatou ainda que sua mão foi colocada no pênis do médium. “Eu travei e ele disse que eu estava atrapalhando a cura”, disse.

1/5
Deborah Kalume
Ela e o atual marido, Sandro Wagner
A atriz foi casada com Fábio Barreto por 18 anos
Deborah e Sandro
O marido demonstrando carinho pela esposa

A repercussão de sua história fez com que Kalume publicasse um desabafo nas redes sociais. “Demorei muito tempo da minha vida para falar sobre esse assunto. Tardei, mas não calei. Não foi fácil, nem está sendo agora ouvir e rever tudo isso novamente, mas sei que foi extremamente necessário para que monstros como esse jamais, jamais usem de escudo o silêncio das mulheres!”, escreveu.

Deborah teve apoio do atual marido, o empresário Sandro Wagner, para conseguir expor ao mundo seu relato. “Ter uma família e uma rede de amigas e amigos que acreditam em você — privilégio que nem todas as mulheres abusadas têm, infelizmente — faz com que você não se sinta mais sozinha. E isso me encorajou a denunciar, me fez não mais querer calar. E me libertou também”, disse a atriz.