Ex-BBB Íris Stefanelli abre o jogo após sumir da TV: “Fiquei magoada”

A loira trabalhou na RedeTV! por 10 anos, mas foi demitida em 2018. Desde então, tem trabalhado para si mesma

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 11/09/2019 16:04

Íris Stefanelli, de 40 anos, ficou famosa após protagonizar, ao lado de Diego Alemão e Fani Pacheco, a sétima edição do Big Brother Brasil, em 2007. Logo após, a loira foi contratada pela RedeTV! a fim de ser repórter do TV Fama. Mas Íris foi dispensada do canal em 2018.

Ao portal UOL, a ex-BBB revelou ter ficado magoada com a demissão. “Fui pega de surpresa. Mas depois me senti grata. Após a saída da Rede TV!, minha loja triplicou de vendas. Agradeço a Deus de joelhos, hoje a minha vida é outra graças à loja. Trabalhando para mim mesma, se houver algo que não me agrade, não faço”, disse.

“Quando era repórter, se tivesse matéria de madrugada, 3h da manhã de um sábado, eu tinha que ir, debaixo de chuva, poeira, doente ou não”, explicou ainda a famosa.

“No dia que saí fiquei magoada, ninguém quer perder o emprego, né? Hoje não guardo mágoa da emissora, sou muito grata a tudo que aprendi”, declarou Íris, que esteve no canal por 10 anos. Atualmente, só tem orgulho de seu próprio trabalho.

“Você sendo dona do seu negócio é outro conforto, é outra vida. Tem a responsabilidade, mas é um milhão de vezes melhor. Hoje, no final das contas, sou grata à RedeTV! por tudo o que aprendi. Meu foco agora é ser empresária e não ter patrão, aprendi a trabalhar”, garantiu.

Íris ainda falou sobre o sucesso após o BBB, que rendeu a ela seu primeiro milhão. Apesar de não ter sido campeã, ela logo conquistou sua casa e seu carro.

“Os seis primeiros meses da Globo são essenciais para fazer patrimônio. A maioria da minha época que se destacou conseguiu comprar carro e apartamento. Acho que o primeiro ano é quando se ganha mais dinheiro”, disse.

SOBRE O AUTOR
Saullo Brenner

Integrante da equipe do portal desde agosto de 2017, atua como repórter e social media. É autor do livro A Confissão de Palomino, publicado em 2019 pela Editora Metrópoles, e foi finalista do Prêmio Abracopel, na categoria Internet, em 2018.

Últimas notícias