Bolsonaro ataca TV Globo e emissora responde: “Vidas são mais importantes”

Presidente chamou emissora de TV Funerária. Minutos antes, Bonner iniciou o JN explicando por que destaque da cobertura é o novo coronavírus

Após a divulgação do vídeo da reunião ministerial mencionada pelo ex-ministro Sérgio Moro, como prova de interferência política na Polícia Federal, Jair Bolsonaro voltou a atacar o noticiário da Rede Globo.

Em uma entrevista concedida na noite dessa sexta-feira (22/05), no Palácio do Alvorada, o presidente voltou a ignorar a crise de saúde causada pela pandemia do coronavírus e limitou-se a atacar a emissora, classificando-a de “TV Funerária”.

1/5
Vídeo da reunião ministerial foi divulgado na sexta-feira (22/05)
O material foi assunto em todas as emissoras, mas ele criticou a Globo
William Bonner: crise sanitária envolve vidas humanas e por isso é mais importante
Jair Bolsonaro fala em frente ao Palácio da Alvorada
Bolsonaro e Moro: ex-aliados agora se enfrentam em público e na Justiça

“Divulgam só notícia ruim! Que horas são? Já deu 20h30? 20h42. Já tem 12 minutos que está no ar a TV Funerária. TV Globo. TV Funerária. Morreu mais tantos. Aquela cara de freira arrependida. O outro lá, o William Bonner, ‘morreu não sei o que lá’. Tô até hoje aguardando a resposta dele se Roberto Marinho era ditador ou democrata”, disse Bolsonaro.

No Jornal Nacional, William Bonner explicou por que a Globo tem dedicado um tempo maior à cobertura do coronavírus. Segundo o jornalista, em comparação com a crise política, a crise sanitária é mais importante por envolver vidas.

“O que aconteceu na reunião de abril, o que foi dito e por quem, você vai ver ainda nesta edição do Jornal Nacional, que começa com o noticiário sobre o que é mais importante: as vidas em risco na pandemia do coronavírus”, afirmou Bonner.

Foi ao ar, então, um bloco de informações sobre a triste notícia também destacada na abertura: o Brasil já é o segundo país com maior número de infectados por Covid-19 no mundo.