BBB20: Ana Maria Braga fala com Lucas Chumbo, primeiro eliminado

O brother conversou com a apresentadora do Mais Você sobre sua experiência na casa

Reprodução/ GloboReprodução/ Globo

atualizado 29/01/2020 10:18

Ana Maria Braga conversou com Lucas Chumbo, primeiro eliminado do BBB20, nesta quarta-feira (29/01/2020). O rapaz chegou ao programa já reencontrando seu pior inimigo na casa: a roupa de abacaxi usada por ele no Castigo do Monstro.

“Ela é super quente, desconfortável, dói aqui em cima, é cabela é bem quente. Foi o meu maior castigo”, disse o surfista de ondas altas. Ana tirou onda com o rapaz: “Ah, mas é uma punição, uma coisa engraçada para você sofrer um pouco”.

Ana Maria falou também sobre romances e Bruno aproveitou para citar Gabi. “Tive uma relação sincera com todo mundo. Gabi é tão fofa que não consegui ter qualquer malícia. Me entreguei mais na casa como amigo”, disse ele.

A experiência do BBB também foi discutida. Ana quis saber como foi para ele, que sempre falou tanto da saudade aqui de fora, a vivência naquele ambiente. Lucas citou que vinha de diversas vitórias em campeonatos e isso fez com que ele se sentisse preparado para enfrentar o reality. “Mas a casa ficou pequena para mim. Senti falta do meu mar de ondas gigantes. Não é muito para mim. Me senti enjaulado”.

Eliminação

Na noite dessa terça-feira (28/01/2020), o Big Brother Brasil 20 viu o primeiro participante ser eliminado. Com 75,5% dos votos, Lucas Chumbo deixou a casa mais vigiada do país. Bianca Andrade (Boca Rosa) segue no programa.

Para Tiago Leifert, o paredão reuniu dois participantes fortes do programa. “Não tem nenhuma planta nesta disputa”, falou o apresentador. Em seu discurso, ele questionou o líder Petrix, para saber quem ia sair. O participante afirmou que Bianca era a mais forte da casa. Babu, por sua vez, apostou na permanência de Chumbo.

“É agora que estamos conhecendo vocês”, falou Leifert.

SOBRE O AUTOR
Rafael Campos

Jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Atuou como repórter e editor do Sistema Meio Norte de Comunicação, em seu estado, até 2010. Ao chegar a Brasília, trabalhou por cinco anos no jornal Correio Braziliense como repórter e colunista. Desde 2016, é social media no Metrópoles. Entre suas premiações, recebeu o 2º Prêmio Inovação de Jornalismo; o 1º Prêmio SBPT de jornalismo em Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), o Prêmio Sebrae de Jornalismo e o Goethe-Institut Journalism Award for Young Journalists.

Últimas notícias