*
 
 

O cantor Nego do Borel está tentando limpar a própria imagem após a polêmica com Luisa Marilac. Nessa sexta-feira (1°/2), o funkeiro visitou ruas do Largo do Arouche, no Centro de São Paulo, onde se concentra a maior parte dos transexuais e travestis da capital paulista.

Na Casa Florescer, que acolhe mulheres transexuais e travestis em situação de vulnerabilidade, no bairro do Bom Retiro, ele recebeu do ativista da comunidade LGBTI+ Agripino Magalhães, uma cartilha contra a homofobia.

Reprodução/Instagram

Nego do Borel posa com manual LGBT ao lado do ativista Agripino Magalhães


Os dois percorreram ruas e bares juntos e, segundo Agripino, Borel se mostrou disposto a se redimir de seus erros. “Ele chorou em alguns momentos. Me disse que se arrependeu muito de ter comentado aquilo para a Luisa Marilac e aprendeu que comentários como aquele podem custar uma vida. Ele também prometeu nos ajudar com campanhas”, comentou o ativista em entrevista.

Nego do Borel se envolveu em uma grande polêmica depois de chamar de “homem bonito” a travesti Luisa Marilac. Ela, que havia elogiado o cantor, ficou surpresa com a reação. “Onde você está vendo um homem aqui? De coração, gosto muito do seu trabalho, acho você um homem lindo. Seu comentário me deixou passada”, disse ela à época.

O funkeiro chegou a fazer vários vídeos depois, com desculpas aos que se sentiram ofendidos, e pediu perdão à travesti. Vários artistas cancelaram suas participações na gravação do novo DVD do cantor, como Luísa Sonza e Ludmilla.



 


gaylgbtnego do borelLuisa Marilac