*
 
 

O cantor Eduardo Costa revelou que está com um novo projeto para o público, um álbum gospel. No Instagram, o artista postou uma foto sem camisa e deu alguns detalhes do novo CD, que está em fase de finalização. No entanto, o sertanejo garantiu que essa não é uma mudança definitiva de estilo.

“Tô gravando um CD com músicas cristãs ou músicas gospel, como preferir. Recebi agora a música pronta e mixada, vocês não têm noção do tanto que ficou linda, sem falsa modéstia, mas ficou incrível graças a DEUS. Alguém vai me perguntar, você está virando crente ou se converteu? Nasci na religião cristã evangélica, igreja Assembleia de Deus e, hoje, frequento a igreja Batista Getsêmani do pastor Jorge Linhares em BH. Não falo muito disso, por que levo uma vida normal, sem frescuras”, disse o artista.

Eduardo considera que a vida dele é um milagre. “Minha vida é um milagre, eu sou um milagre, DEUS faz um milagre na minha vida todos os dias, e eu quero glorificá-lo por isso. Esse CD que estou gravando é para tocar vidas através da música e do dom que DEUS me deu, e pode ter certeza DEUS vai te tocar através dessa canção que gravei em nome de JESUS. Se eu já pensei em parar com tudo e cantar somente pra DEUS?? Já, pensei e penso, preciso mudar radicalmente minha postura, meus planos, sei lá, mas é DEUS e quem sabe, eu tenho uma carreira maravilhosa, faço 150 shows por ano”, contou.

Muitos fãs consideraram hipocrisia do cantor, pois, no mesmo dia, ele fez várias críticas à apresentadora Fernanda Lima. Tudo começou durante a terça-feira (6/11). No ar, Fernanda leu um texto sem citar qualquer partido ou político: “Chamam de louca a mulher. A mulher que desafia as regras e não se conforma. Chamam de louca a mulher cheia de erotismo, de vida e de tesão. Chamam de louca a mulher que resiste e não desiste. Chamam de louca a mulher que diz sim e que diz não. Não importa o que façamos, nos chamam de louca”, disse.

“Se levarmos a fama, vamos, sim, deitar na cama. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema de opressão. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino. Vamos jogar na fogueira as camisas de força da submissão, da tirania e da repressão. Vamos libertar todas nós e todos vocês. Nossa luta só está começando. Preparem-se, porque essa revolução não tem volta. Bora sabotar tudo isso?”, finalizou Fernanda.

No comentário que escreveu nas redes sociais, Eduardo achou que era uma indireta ao presidente eleito, que o próprio cantor apoiou publicamente. “Mais de 60 milhões de brasileiros votaram no Bolsonaro e agora essa imbecil com esse discurso de esquerda! Ela pode ter certeza de uma coisa, a mamata vai acabar, a corda sempre arrebenta pelo lado mais fraco, e o lado mais fraco hoje é o que ela está”, escreveu o cantor.

“Será que essa senhora só faz programa pra maconheiro, pra bandido, pra esquerdista derrotado e pra esses projetos de artistas assim como ela? Bolsonaro não está sozinho, o povo está com ele, a senhora pode ter certeza. O Brasil vai sabotar é a senhora, se Deus quiser. Sérgio Moro vai começar a ajudar a sabotar, pode esperar”, concluiu o artista de 38 anos.



 


sertanejofernanda limaEduardo Costagospel