Advogado chora ao vivo após pedir demissão de telejornal da Rede Globo

Por não conseguir prestar homenagem a ex-colega, o colunista desabafou : "Me sinto no direito de não mais participar deste quadro"

Reprodução / InstagramReprodução / Instagram

atualizado 11/09/2019 18:26

Na onda de pedidos de demissão que a Rede Globo anda passando, um chamou atenção nesta semana. Trata-se do advogado Paulo Souto, que participava do telejornal matinal Bom Dia Paraíba. Durante a exibição do programa dessa terça-feira (10/09/2019), o colunista chorou enquanto anunciava sua saída do programa.

Um dos motivos da emoção do advogado foi a despedida de sua antiga colega de trabalho, Patrícia Rocha. Na ocasião, ele se apresentava inconformado por ter sido proibido de se despedir da jornalista. Além disso, Souto relatou que havia sido autorizado pela produção do programa a prestar uma homenagem a Patrícia mas, no dia seguinte, acabou tendo o pedido negado. 

“Durante sete anos, dez meses e três dias, ficamos eu e a Patrícia Rocha à frente deste quadro. Semana passada, a Patrícia saiu, eu pedi autorização à produtora Tatiana para fazer uma homenagem a ela. E ela autorizou. Mas na quinta-feira, do nada, ela me desautorizou a fazer a homenagem. Me mandou um áudio dizendo que a homenagem não ia rolar mais. A partir de hoje, eu me sinto no direito de não mais participar deste quadro”, anunciou Paulo. 

A apresentadora Denise Delmiro, estreante do programa nessa segunda-feira (09/09/2019), se surpreendeu com a decisão do advogado e tentou amenizar a situação tentando acalmá-lo. Porém Paulo manteve a sua decisão e continuou com seu discurso ao vivo. 

“Se eu não pude homenagear uma parceira que passou comigo sete anos, dez meses e três dias, a homenagem que eu faço aqui agora é a ela. Agradeço aos telespectadores que sempre me permitiram entrar em suas casas, mas eu não tenho condições. Eu fico triste porque estou dizendo isso a você na sua estreia. Admiro tanto o seu trabalho, você vai fazer o maior sucesso nesse quadro. A Patrícia está sendo muito bem substituída. Se eu não fizesse isso, eu infartaria”, desabafou o ex-colunista do jornal.

SOBRE O AUTOR
Estevan Furtado

Estudante de jornalismo no Centro Universitário Estácio. Já trabalhou como estagiário na Revista Evoke e na Comunicação Docial do Cindacta I. Possui curso de Empreendedorismo Júnior pela Universidade de Brasília (UnB) e de Social Media pelo Portal Publicitário.

Últimas notícias