Qual é o melhor exercício para os glúteos: afundo ou passada?

Descubra qual é a atividade que melhor trabalha essa parte do corpo

Jovem mulher fazendo exercício na academiaGetty Images

atualizado 09/03/2020 11:03

Ao medir o trabalho muscular com diferentes cadências de movimentos (velocidade de cada repetição), verificou-se que ele é proporcional ao tempo em que a musculatura fica sob tensão. Ou seja: quanto mais tempo sob tensão, maior o estresse muscular.

Para chegar a essa constatação, pesquisadores mediram essa “tensão nos músculos” em membros separados. Um fazia contrações musculares contínuas. O outro, contrações não contínuas, com pausas de dois segundos entre uma contração e a outra.

Veja os resultados após 14 semanas de treinos:

1 – Contrações contínuas obtiveram hipertrofia muscular significativa (11,1%) comparadas com as não contínuas (4,3%);

2 – Os ganhos de força foram significativamente maiores também (54,7% contra 31,5%).

Os estudiosos da área concluíram que dar pausas entre uma repetição e outra, como se faz ao executar a passada, gera menores níveis de hipertrofia e ganho de força quando comparado com exercícios sem pausas entre as repetições, como o afundo.

Ao fazermos a passada, damos um descanso que varia de quatro a oito segundos entre uma contração e outra, perdendo intensidade e comprometendo os resultados.

Em tempo: mudar o tipo de exercício nem sempre é a melhor opção. Procure um profissional qualificado para te orientar!

Últimas notícias