Projeto verão? Saiba como emagrecer de vez ainda em 2019

Que tal tirar do papel a meta de emagrecer? Veja importantes conselhos para diminuir peso ou perder medidas

Getty ImagesGetty Images

atualizado 07/10/2019 8:03

Resultados duradouros exigem mudanças gradativas, sem excessos de treino e restrições alimentares em demasia. Por isso, selecionei algumas dicas valiosas para quem quer perder alguns quilinhos, sem abrir mão da saúde.

1 – Exercite-se de forma adequada. Busque o que é eficiente e não o que é divertido. Caminhada pode ser uma delícia, mas, se você quer resultado, é necessário fazer exercício de alta intensidade, que exija esforço e intensifique seus músculos. Musculação é uma ótima opção. Ela pode ser adaptada a qualquer pessoa, permite flexibilidade de horário e realmente proporciona resultado.

2 – Associe “exercícios com peso” (ou de força) com treinos aeróbios intervalados, como o HITT, pois intensificará os resultados. Outro ponto importante é que esse tipo de treino é curto, e consequentemente intenso.

3 – Alimente-se de maneira adequada, saudável, e sem restrições excessivas. E se permita alguns momentos de confraternização. O mais importante é manter o equilíbrio. Comer de forma saudável é a regra, mas algumas exceções em determinados momentos não vão fazer diferença. O importante é entender que, na próxima refeição, você irá voltar para a sua alimentação saudável. O problema de quem não consegue resultado é que as exceções viram regras. Não dá para ficar comendo besteira na rua, ter final de semana regado a cerveja e tira-gosto, doces e pizza aos domingos (considerando que muitos começam o fim de semana na sexta). Procure um nutricionista para te orientar com o seu plano alimentar.



4 – Comer saudável é fácil. Basta fugir dos industrializados. Opte por comida de verdade: frutas, vegetais, cereais integrais, leguminosas, carnes, peixes, ovos, castanhas e alguns laticínios. Invista muito nos vegetais, frutas e carnes magra. Consuma com moderação os demais itens. Alimente-se o suficiente para ficar saciado, e não para ficar “cheio” com a sensação de comida até o pescoço. Coma quando tiver fome, não para aliviar tristeza ou ansiedade.

SOBRE O AUTOR
Sabrina Mundim

Graduada em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (UCB), é especialista em Emagrecimento e Treinamento Resistido pela Universidade Gama Filho. Atualmente, colabora com o portal Metrópoles na coluna Na Medida.

Últimas notícias