Tia Má fala sobre Ludmilla: “Ela representa conquista das pessoas pretas”

A jornalista Maíra Azevedo demonstrou sua admiração pelo processo de empoderamento de Ludmilla

atualizado 04/07/2020 22:57

Reprodução/ Instagram

Ícone da representatividade e poder feminino, Tia Má conquistou vários “sobrinhos” pela internet por meio dos seus conselhos sobre racismo, autoestima e machismo. A baiana, que se posiciona como forma de conscientizar cada vez mais as pessoas, procurou Ludmilla para se colocar à disposição da cantora, que vinha sofrendo sucessivos ataques criminosos, para ajudá-la a se empoderar e mostrar para a artista que seu sucesso representa uma vitória para toda população preta.

Quando o clipe de Cobra Venenosa foi lançado, Lud logo correu para mostrar nas redes o quão consciente é e reforçou a luta feminina. No fim de um longo comentário, em tom de desabafo, ela agradeceu à Tia Má pela ajuda e por sempre estender a mão à cantora.

0

“Quando a gente percebeu que a Ludmilla estava recebendo uma série de ataques racistas na internet, nos aproximamos, exatamente, porque eu venho dessa formação coletiva, onde a gente entende que antes de ser uma cantora famosa, tem uma jovem negra sendo alvo de ataques perversos. E a internet é um espaço que possibilita que a gente seja ouvida e nos dá chance de falar, mas também possibilita ser o alvo do ódio. E foi assim que a gente se colocou à disposição nesse processo de formação, não só dela, mas de outras pessoas, onde a gente possa ajudar a reafirmar que, quando uma pessoa preta é discriminada, todas as outras são atingidas também. Nesse processo de fortalecer e proporcionar debate que a gente se coloca à disposição”, pontua a jornalista Maíra Azevedo, que recebeu o apelido de “Tia Má” justamente pelos inúmeros sobrinhos que ganhou nas redes.

A jornalista, autora do livro Como se Livrar de um Relacionamento Ordinário”, no qual fala, a partir da própria experiência, de relacionamentos afetivos, autoestima e amor-próprio, sempre reforça com Ludmilla o quanto o sucesso de sua carreira é importante para as jovens periféricas que a acompanham pelo Brasil. Justamente por saber fazer de sua dor uma luta, Tia Má se conecta com Lud para exaltar o trabalho da artista.

“Sempre falo pra Ludmilla, e não só pra ela, que nosso corpo preto nos espaços que ocupamos é um corpo coletivo. A nossa presença nunca quer falar só da gente. A presença de pessoas pretas em espaços privilegiados representa uma conquista de várias pessoas que vieram na frente, e que a gente não pode esquecer disso. É exatamente Ludmilla sendo uma mulher, preta, lésbica, vindo da periferia, ela fala desse lugar para milhares de pessoas que olham e se reconhecem nela. Para mim, é isso que Ludmilla passa, ela passa a mensagem de que é possível chegar nesses lugares. Ela representa conquista das pessoas pretas”, destaca.

Com mais de 2,7 milhões de visualizações em apenas um dia, o clipe de Cobra Venenosa, novo hit de Ludmilla, é avaliado positivamente por Tia Má:

“O clipe ajuda no empoderamento feminino a partir do momento que as mulheres podem estar em todos os lugares. Elas podem falar do que quiserem e precisamos entender que é possível que a gente ocupe todos os espaços. Eu acho que toda vez que tem uma mulher em um espaço de poder, aquilo ajuda porque exatamente possibilita que todos acreditem que seja possível chegar lá”.

Últimas notícias