Parça de Neymar diz ter sido vítima de golpe com auxílio emergencial

No Portal da Transparência do governo federal é possível ver o nome de Cris como beneficiário de uma parcela de R$ 600

Após Neymar ter seu CPF indevidamente usado para pedir ao governo federal o auxílio emergencial de R$ 600, agora foi a vez de um amigo do jogador ser vítima do golpe. Desde a última terça-feira (14/7), circula na internet que o empresário e “parça” do atacante do PSG, Cris Guedes, teria solicitado o benefício. A Coluna do Leo Dias procurou Cris para comentar o assunto e ele afirmou que sofreu um golpe, avisou às autoridades competentes assim que tomou conhecimento e solicitou a exclusão de seu nome do programa.

“Eu vi que está circulando essa informação e, infelizmente, fui vítima de um golpe. Assim que soube, entrei em contato com os órgãos responsáveis para devolução e exclusão do meu nome do programa de auxílio”, contou Cris, que é amigo de Neymar desde a adolescência.

1/9
Neymar e Cristian Guedes
Cristian é um dos "parças" do jogador
Ele afirmou ter sido vítima de um golpe
E que avisou às autoridades
O nome do parça pode ser visto no Portal da Transparência
Os dois são amigos desde adolescência
Gui Pitta também aparece na lista de beneficiados do auxílio, mas não retornou os contatos da coluna
Neymar pode levar sete jogos de suspensão por ter dado um tapa na cabeça do adversário
Neymar

No Portal da Transparência do governo federal é possível ver o nome de Cris como beneficiário de uma parcela de R$ 600, que fora depositada em maio deste ano. A ajuda financeira é destinada a trabalhadores informais, contribuintes individuais do INSS e microempreendedores individuais (MEIs) impactados com a crise financeira imposta pela pandemia do novo coronavírus.

Além de Cris, outro “parça” de Neymar aparece na lista de beneficiários. Guilherme Pitta, dono de um bar em Santos e companheiro inseparável do jogador, tem seu nome entre os que receberam R$ 600 em abril deste ano. A Coluna do Leo Dias, porém, não conseguiu contato com ele. O espaço segue aberto caso Gui Pitta, como é conhecido nas redes sociais, queira se manifestar.