Mãe de ator mirim da Globo citava marido na PF para intimidar vítimas

O caso foi denunciado pela coluna. O prejuízo total pode chegar a R$ 300 mil

atualizado 03/08/2020 6:59

Reprodução

O caso de Rivian Delatorre, mãe de um ator mirim da Globo acusada de estelionato, vem ganhando novos contornos. Já são 15 pessoas que afirmam ter sido vítimas do golpe dela, além das seis que a coluna citou anteriormente. O prejuízo total pode chegar a R$ 300 mil.

Até o momento, 15 vítimas fizeram registros de ocorrência, todos concentrados na 16ª Delegacia de Polícia, localizada na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Rivian alegava trabalhar no banco Safra e oferecia vantagens na compra de moedas estrangerias para diversas famílias. Segundo os denunciantes, após receber o dinheiro, ela sumia sem entregar o combinado e não retornava as ligações.

E há mais um agravante: Rivian afirmava que o marido era policial federal afastado por doença. A informação que ela passava servia, de certa forma, como coação, visto que muitos relataram ter medo de denunciar o caso por conta disso.

Em conversa com a coluna, vítimas contaram que Rivian parecia ser uma pessoa tranquila e confiável e que usava a imagem de “boa família” para praticar os crimes dos quais é acusada. A bancária chegou a aplicar o golpe nos parentes, como contou Thaynara Botelho, sobrinha e afilhada de casamento de Rivian.

“Infelizmente, ela deu volta na própria família, estamos arrasados”, comentou Thaynara. Outras vítimas, que pediram para não serem identificadas, detalharam como a suspeita agia. “Em fevereiro deste ano, ela mandou uma mensagem no WhatsApp do meu irmão dizendo que vendia dólares, euros e outras moedas, pois trabalhava no banco Safra e tinha algumas moedas com valor de câmbio muito bom. Foi meu primeiro contato com ela, depositei R$ 16 mil”, contou uma delas, que recebeu o golpe junto com o seu irmão. Veja prints de conversas:

0

A mulher conta ainda que, após os depósitos feitos, Rivian começava a usar uma série de desculpas, alegando problemas que a impossibilitavam de concluir a transação. “Em junho, ela disse que ia me transferir o valor que me devia em reais, mas só enrolava e nada até hoje. Ao todo, foram R$ 22,9 mil, meu e do meu irmão. Ela só me devolveu R$ 2,9 mil. Resumindo, desde fevereiro, ela enrola para me encontrar e me pagar. Percebi que realmente era um golpe quando o Leo Dias publicou que existiam outros BOs no nome dela. Porque, até então, achei que ela só tivesse feito isso comigo”.

“Rivian ficava enrolando para me encontrar para entregar as notas, eu falei que não queria mais as notas e que queria o dinheiro de volta na minha conta, mas ela sempre com a desculpa de que não tinha como transferir do aplicativo, que tinha que ir no banco, que a filha estava com Covid-19, que não conseguia ir no banco ou que estava em gravação com o filho”, acrescentou o irmão, que também foi lesado.

 

Últimas notícias