Fontenelle pula faculdade, mas vira jornalista: “Vou fazer a diferença”

Antônia Fontenelle recebeu a carteira de jornalista a convite do presidente da Associação de Imprensa Paulista, Sérgio Redó

atualizado 15/09/2020 22:59

Antonia Fontenelle Reprodução

Temos mais uma jornalista na área. Mas esta pulou os quatro anos de faculdade (que não são obrigatórios, mas bem vistos pelas empresas de comunicação). Antônia Fontenelle recebeu a carteira de jornalista a convite do presidente da Associação de Imprensa Paulista, Sérgio Redó, e, de quebra, ganhou cargo de Presidente Diretora de Jornalismo em Redes Sociais e, como diz o nome, vai cuidar das mídias sociais da associação.

“Em época de uma imprensa vendida, cheguei pra fazer a diferença. A imprensa marrom não pode mais dominar. É inaceitável o que, por exemplo, a TV Globo faz, militando descaradamente para derrubar o presidente, publicando mentiras e distorcendo as coisas. Jornalismo tem que ser imparcial e ético e ganhei esta carteira pela minha imparcialidade. Eu entrevisto pessoas de direita, mas abro espaço para quem é contra também. Quando entrevista uma mulher que está lutando pela pensão, chamo o homem também. Jornalismo é ouvir os dois lados e é o que menos a imprensa faz hoje em dia. Mostro para a imprensa marrom como fazer o verdadeiro jornalismo”, disse à coluna.

0

Antônia começou trabalhando em rádio aos 15 anos de idade e, hoje, possui um dos canais de entrevista mais assistidos no YouTube. “Tem sete anos que trabalho entrevistando pessoas, desde juízes, políticos, personalidades do show business, médicos e pessoas anônimas. Meu trabalho é super sério e foi reconhecido. Aceitei a carteira de jornalismo porque acho que mereço. Eu dou as notícias de forma séria e ninguém duvida do que falo. Eu passo verdade, porque sou de verdade. E quem ficar com raiva, que rasgue seu diploma e assista meu canal para aprender um pouco de como fazer jornalismo”, afirmou.

Últimas notícias