SLU escala 217 garis para manter limpeza do DF durante Réveillon

Na última virada, órgão recolheu 12,5 toneladas de lixo na área central de Brasília. Expectativa é que número de resíduos aumente em 2020

EBC/Divulgação

atualizado 31/12/2019 13:24

A expectativa para as festas da virada de ano – tanto na Esplanada dos Ministérios quanto na Praça dos Orixás, também conhecida como Prainha, – fez com que o Governo do Distrito Federal (GDF) escalasse uma equipe de 217 garis para manter a limpeza dos cartões postais de Brasília.

De acordo com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), duas equipes trabalharão em dois turnos diferentes para evitar o acúmulo de material descartado pelo público que promete lotar os dois lugares escolhidos para os shows gratuitos promovidos pelo governo local.

Nesta terça-feira (31/12/2019), 127 garis estarão de prontidão a partir das 16h – hora de início das comemorações – e trabalham até a virada de 2020. No primeiro dia do ano, por sua vez, outros 90 profissionais ficarão responsáveis pelo restante da sujeira não recolhida pela equipe anterior.

Para se ter ideia, na festa da virada de 2018 para 2019,  o SLU recolheu 12,5 toneladas de lixo no Mané Garrincha, na Prainha, Orla da Ponte JK, no Setor de Clubes e Prainha do Lago Norte. Em 2018, foram apanhadas oito toneladas.

Show de Luan Santana

Como neste ano há expectativa de um público maior, já que a principal atração na Esplanada é o cantor Luan Santana, o órgão trabalha com a possibilidade de retirar ainda mais resíduos sólidos em todos os pontos de concentração de pessoas em Brasília.

No último Réveillon, 44,5 mil pessoas curtiram as festas organizadas pelo GDF: 40 mil na Esplanada e outras 4,5 mil na Prainha.

Para a chegada de 2020, o GDF vai gastar R$ 2 milhões com as festas. Deste valor, cerca de R$ 1,4 milhão foi para a contratação da estrutura dos shows.

 

 

 

Últimas notícias