*
 
 

A Justiça do Distrito Federal acatou os argumentos apresentados pela defesa da deputada distrital Sandra Faraj (SD) no processo que a investiga por suposto mau uso de verba indenizatória. A juíza da 2ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais Luciana Correa Torres de Oliveira concedeu, terça-feira (25/7), prazo de cinco dias para as partes apresentarem suas últimas considerações antes da decisão final.

A determinação da magistrada é que os pagamentos cobrados da distrital pela empresa Netpub, no valor de R$ 150 mil, só sejam feitos após a conclusão do julgamento.

Segundo a empresa de publicidade, a parlamentar contratou os serviços de divulgação da Netpub, pegou notas com carimbo de “recebido”, pediu ressarcimento à Câmara Legislativa, mas não quitou a dívida com a prestadora de serviço. O contrato era de R$ 174 mil: foram pagos R$ 24 mil, mas sobrou uma dívida de R$ 150, na versão da empresa.

Sandra Faraj garante que realizou todos os pagamentos, que tem o “recebido” nas notas e que as acusações fazem parte de uma armação de funcionários exonerados de seu gabinete.



Políticadenúnciasandra farajNetpubverba indenizatória
 


COMENTE

Ler mais do blog