*
 
 

O deputado distrital Israel Batista (PV) até tentou disfarçar a proximidade que tem com o empresário Arthur Mário Pinheiro Machado, sócio majoritário do grupo de ensino Alub, preso nesta quinta-feira (12/4) no âmbito da Operação Rizoma, um desdobramento da Lava Jato.

O parlamentar esteve com o empresário em Taguatinga no último fim de semana, quando fez postagens nas redes sociais, comemorando o sucesso de um projeto realizado na Praça do DI, região central da cidade.

Agora, Israel Batista quer descolar a sua imagem da reputação de Machado. No Instagram, o deputado deletou todos os registros em que aparecia ao lado do empresário preso pela Polícia Federal. Em um dos momentos, em especial, o parlamentar excluiu foto de encontro com Machado no programa #BoraVencer, um dos projetos defendidos pelo distrital.

Veja as fotos que Batista excluiu do perfil dele

Talvez por coincidência, o distrital Israel Batista não compareceu na comissão geral da Câmara Legislativa realizada nesta quinta-feira (12/4) para debater condições de trabalho dos conselheiros tutelares. Tanto ele quanto o ex-secretário da Criança Aurélio Araújo, que ocupou a pasta por indicação do parlamentar, foram duramente criticados pelo público.

Ressaca
Os dias não têm sido fáceis para  Professor Israel Batista. Recentemente, o distrital foi alvo de denúncia no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) com o argumento de que recursos de emendas parlamentares teriam sido desviados.

O caso, revelado pelo Metrópoles, é investigado pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Colaboraram Manoela Alcântara, Suzano Almeida e Mirelle Pinheiro



Lava Jatoredes sociaisIsrael BatistaAlubArthur Machado
 


COMENTE

Ler mais do blog