Internado com Covid-19, jornalista do DF desabafa: “Guerra contra a morte vencida até aqui”

Ex-editor-chefe do Jornal de Brasília, Jorge Eduardo está internado há mais de 40 dias após apresentar o quadro mais grave da doença

atualizado 26/09/2020 21:55

Felipe Menezes / Metrópoles

Em recuperação de uma infecção grave da Covid-19, o ex-editor-chefe Jornal de Brasília Jorge Eduardo Antunes (foto em destaque) publicou um depoimento emocionante, neste sábado (29/09), sobre os grandes desafios enfrentados para se livrar, de uma vez por todas, da doença que ameaça o mundo e que o deixou por mais de 40 dias hospitalizado, sendo que por um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Helena, localizado na Asa Norte.

Com o quadro agravado por uma dengue hemorrágica, o jornalista gravou o vídeo da unidade hospitalar e não escondeu as dificuldades ainda aparentes relacionadas ao Sars-Cov-2, mas manteve o seu conhecido bom humor para relatar aos amigos de suas redes sociais cada vitória conquistada.

“Boa tarde, tudo bem? Invadindo aqui o seu Facebook neste sabadão para dar umas notícias. A primeira coisa é que eu já consegui me alimentar sozinho, o que é uma vitória, porque pouca gente fala disso, mas em algumas pessoas a Covid deixa sequelas feias e eu vou falar disso agora. Consegui almoçar sozinho hoje e melhorei bastante nos últimos dias, já estou quase ficando sentado o dia inteiro, essas coisas muito simples”, iniciou a gravação feita por ele próprio.

No caso de Jorge Eduardo, a infecção atingiu o pulmão, quando precisou de ventilação mecânica e o levou a ficar desacordado por um longo período. “A gente acha que a Covid-19 é um processo como a gripe: faz o ciclo, vem a febre, você se trata e vai em frente. Só que não é bem assim. Em algumas pessoas, a Covid vem e larga um débito futuro. Eu desaprendi coisas como mastigar, andar, respirar corretamente e você precisa reaprender tudo. Nesta semana, consegui evoluir e chegar a comer sozinho, mas para isso você precisa fazer um exercício doloroso e humilhante de aprendizado. No final, você faz porque precisa fazer”, relatou.

Veja o vídeo:

“Ensina humildade”

Disposto a enfrentar a fase final do ciclo, o apresentador do programa Ponto e Vírgula, da Rádio JK, deixou uma mensagem em sua conta pessoal. “A Covid-19 te ensina humildade, perdão. Ela te reensina a comer, a andar, e a fazer um monte de coisas que você fazia antes. Do jeito que está, talvez, do jeito que eu estou, talvez em um mês ou duas semanas de recuperação eu possa voltar para casa”.

Jorge Eduardo reforçou o conselho que costumava dar antes de ter o quadro agravado pelo novo coronavírus. “Sempre eu dou esse aviso: use a máscara o tempo todo. Evite lugares cheios, evite aglomerações. Quando eu voltar para a vida, eu vou evitar isso tudo de novo, porque eu não sei se vou pegar de novo Covid. E olha, quando ela faz o estrago que ela fez comigo, meu irmão, minha irmã, a coisa é feia”.

O jornalista tranquilizou os amigos. “Está tudo bem por aqui, estou melhorando, tudo andando. Não deixe sua casa ficar com alguém como eu. Protege. Protege seu pai, sua mãe, seus avós, seu marido, sua esposa, seus filhos. Porque esse vaivém da gente na sociedade dá chance para contrair a doença. E eu vou falar para vocês: foi a doença mais horrorosa que eu tive na minha vida. O resto é pinta. Foi uma guerra para não morrer, vencida até aqui”, finalizou.

Últimas notícias