*
 
 

Estão se preparando para as eleições deste ano o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol-DF) e vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Flávio Werneck, e o vice-presidente do Conselho Nacional de Entidades Representativas de Trabalhadores e Servidores do Sistema Socioeducativo (Conasse), Cristiano Torres. Ambos se filiaram ao PHS-DF na sexta-feira (6/4).

Eles tentarão uma dobradinha: Werneck como candidato para a Câmara dos Deputados e Torres concorrendo à Câmara Legislativa (CLDF). A campanha terá como bandeira melhorias na segurança pública, segundo Werneck. “A gente não consegue buscar atualmente, dentro do Congresso, propostas que tragam a modernização da segurança pública no Brasil”, aponta. 

Como agentes do socioeducativo e da Polícia Federal, acreditamos que temos muito a contribuir. Vamos buscar o avanço nas soluções das demandas da população do DF”, diz Torres.

Em 2014, Werneck concorreu a uma vaga de deputado federal pelo PDT. À época, conquistou 9.327 votos, mas não se elegeu. Torres, por outro lado, não se candidatou anteriormente.

Processo administrativo
Werneck enfrenta um processo administrativo disciplinar na Polícia Federal por suspeita de entregar para Jaques Wagner, então ministro-chefe da Casa Civil, um dossiê com informações sobre integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato. De acordo com ele, porém, trata-se de fake news. “O processo está em aberto há dois anos. O parecer foi pela inexistência daquele fato. Há decisão do Judiciário arquivando aquela situação”, explicou.



 


eleições 2018phsPHS-DF