*
 
 

Sob as bênçãos do padre Katê, candidato a deputado distrital nas eleições de 2014, novos filiados chegaram ao PMDB-DF na quarta-feira (10/1). O sacerdote pediu proteção divina para a entrada de quatro membros da Paróquia de São João Batista ao mesmo partido do ex-vice-governador do DF, Tadeu Filippelli, preso na Operação Panatenaico, que investiga desvio de dinheiro público na reforma do Mané Garrincha.

No perfil do Instagram, o político deu a lista dos novos associados e frisou um: o advogado Ulisses Lima, 34 anos. “Tem forte atuação em Taguatinga, com destaque para o trabalho realizado na paróquia da Praça do Bicalho”, apontou.

Colega de profissão do recém-filiado, o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB/DF), Ibaneis Rocha, também participou do evento. A entrada do jurista na política local acirrou os ânimos nos bastidores da corrida eleitoral deste ano.

O blocão de oposição ao governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), formado por figuras como Alírio Neto (PTB), Jofran Frejat (PR), Alberto Fraga (DEM) e Izalci Lucas (PSDB), além de Tadeu Filippelli, viu com receio a chegada repentina dele ao seleto grupo.

Arquivo pessoal

Membros da Paróquia da Praça do Bicalho, de Taguatinga, estiveram presentes no evento realizado na quarta-feira (10/1).

Em 2017, 114 pessoas se desligaram do PMDB-DF, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em 2016, a sigla tinha 25.534 membros, mas no ano seguinte o número caiu para 25.420 – a queda, porém, representa menos de 1%.

 



PolíticaPMDB-DF
 


COMENTE

Ler mais do blog