Dia Nacional dos Surdos: tuitaço pede que Senado tenha intérprete de Libras

Movimento é organizado pela Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência para garantir acessibilidade

atualizado 26/09/2020 16:11

Reprodução / Twitter

No Dia Nacional dos Surdos, celebrado neste sábado (29/9), a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência organizou movimento virtual para que o Senado Federal tenha intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras) em suas atividades legislativas e, também, na programação da TV Senado.

A pauta é reivindicada pelo movimento em favor das pessoas surdas e, como parte das ações, a intenção é realizar um tuitaço com a hashtag #LIBRASnoSenadoJá para que todos interessados e apoiadores da causa despertem o comando da Casa a garantir acessibilidade às pessoas surdas. O grupo também divulgará imagens de parlamentares segurando cartazes em prol da campanha.

Durante reunião com o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP), na última segunda-feira (21/9), a deputada federal Tereza Nelma (PSDB), que preside a frente parlamentar, pediu apoio para o manifesto.

Em julho, um ofício foi encaminhado ao presidente da Casa, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), para solicitar medidas de acessibilidade para a população surda. “É de suma importância garantir que as ações do Senado Federal e de seus 81 senadores sejam levadas ao conhecimento de todos, indistintamente. O não acesso a esse conteúdo fere os direitos linguísticos dos surdos, que têm a Libras como seu meio de comunicação e expressão”, diz trecho do ofício.

Licitação

Alcolumbre informou aos parlamentares que instituiu um grupo de trabalho para elaborar estudo técnico e identificar soluções para atender à demanda.

No Brasil, uma das conquistas para a comunidade surda foi a Lei nº 10.436/2.002, que reconheceu a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como meio legal de comunicação e expressão e estabelece que o poder público apoie o uso e difusão de Libras no país.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) apontam que 5% da população brasileira é de pessoas surdas. Esse número corresponde a mais de 10 milhões de pessoas, das quais 2,7 milhões possuem surdez profunda.

Últimas notícias