Deputadas fazem ato contra PLs que reduzem cotas femininas partidárias

Encontro está marcado para iniciar às 9h30 desta quarta-feira (28/08/2019), no Auditório Nereu Ramos (Anexo IV) da Câmara Federal

atualizado 27/08/2019 15:51

Rafaela Felicciano/Metrópoles

A bancada feminina da Câmara dos Deputados promove, na manhã de quarta-feira (28/08/2019), reunião para debater as propostas que alteram a atual legislação acerca das cotas para as candidaturas femininas a cargos eletivos. O encontro está marcado para as 9h30, no Auditório Nereu Ramos (Anexo IV) e mira dois projetos de lei, de autoria da deputada federal Renata Abreu (Podemos-SP), que mantêm a previsão de no máximo 70% de candidaturas de um mesmo sexo, contudo permitem que as vagas restantes, caso não sejam preenchidas, fiquem vazias.

“Precisamos entender que as candidaturas de mulheres não podem ser estimuladas sem um prévio trabalho a ser executado pelos partidos, para capacitação e treinamento. O que parece é que esse projeto prevê uma inversão de papéis: em vez de trabalharmos para construir mais candidaturas, optaram pela não obrigatoriedade de mulheres candidatas, o que é inadmissível e significa um grande retrocesso”, afirmou a deputada federal Celina Leão (Progressistas-DF), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher.

De acordo com as propostas, os partidos políticos, em cada esfera, teriam de destinar às campanhas eleitorais recursos do Fundo Eleitoral de Financiamento de Campanha de forma proporcional ao percentual efetivo de candidaturas de cada sexo.

Desde que os projetos passaram a tramitar, a bancada feminina, até então conhecida pela união entre as participantes, rachou.

Últimas notícias