">
*
 
 
 A deputada federal Erika Kokay (PT-DF), disse, na manhã desta sexta-feira  (10/11), durante discurso na tribuna da Câmara, que vai cobrar explicações do governador Rodrigo Rollemberg e do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Criminal Federal de Brasília. Ela quer explicações sobre a permanência do ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Departamento de Polícia Especializada (DPE), em Brasília.
“Estamos com Eduardo Cunha nas dependências da DPE do Distrito Federal. Lá ele recebe visitas, das quais não sabemos se há controle, e está aqui de forma diferenciada com relação a outras pessoas presas. Por exemplo, [o ex-ministro] Henrique Eduardo Alves, que também presidiu esta Casa, fez o seu depoimento por videoconferência. Por que Eduardo Cunha teve que vir para Brasília?”, questionou Kokay.
“Por que Eduardo Cunha, que prestou depoimento, se não me falha a memória, no dia 7 de novembro, vai ficar em Brasília, estima-se, até 20 de novembro? Será que as visitas podem ser divulgadas, publicizadas, ou seja, estão dentro da lógica republicana?”, perguntou a parlamentar. Segundo a deputada, todos esses questionamentos serão enviados à Justiça e ao Governo do Distrito Federal.
O ex-deputado está em Brasília desde 15 de setembro. Ele veio de Curitiba (PR) para prestar depoimento na 10ª Vara sobre desvios de dinheiro do Fundo de Investimentos da Caixa Econômica Federal, FI-FGTS, em ação penal instaurada no âmbito da Operação Sépsis. A princípio, Cunha permaneceria na capital até o fim dos interrogatórios, mas o juiz Vallisney de Souza acatou pedido da defesa para adiar o retorno do réu até que os advogados terminem as alegações finais do caso.
Erika KokayEduardo CunhaGDFVallisney de Souza Oliveira
 


COMENTE

Ler mais do blog