Coronavírus: Hospital da Criança do DF recebe doação de 5 mil máscaras

Ação integra o projeto Multiplique Amor, criado nas redes sociais, para contribuir com servidores que combatem a doença na rede pública

Hospital da Criança recebe doação de 5 mil máscaras de voluntáriosReprodução / Instagram

atualizado 01/05/2020 17:56

Os profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate ao novo coronavírus no Hospital da Criança de Brasília José Alencar receberam a doação de 5 mil máscaras descartáveis na quinta-feira (30/04). A ação é resultado do projeto Multiplique Amor, criado nas redes sociais por voluntários para auxiliar no abastecimento de equipamentos de proteção para quem trabalha na rede pública de saúde local.

O material foi recebido pelo superintendente da unidade, Renilson Rehein. “Muito mais do que oferecer parte do seu tempo e doar máscaras, você estendeu a mão em sinal de solidariedade e apoio à busca pela segurança, proteção e esperança, sob uma perspectiva de fé e amor. Agradecemos imensamente pelo apoio e parceria. Que Deus te abençoe ricamente e continue a frente das suas escolhas”, respondeu o gestor em carta direcionada ao projeto.

A princípio, a meta do grupo era produzir até 16 mil unidades do material. Entretanto, a adesão foi tão grande que o movimento passou a meta para 60 mil máscaras. Até agora, já foram confeccionadas e entregues 17 mil unidades de proteção.

No início da quarentena, quando os organizadores se reuniram, eram apenas três costureiras voluntárias. Esse número saltou para 90 artesãs, que aderiram à proposta apenas como forma de retribuir o trabalho dos servidores da saúde, que estão na linha de frente no combate à Covid-19.

“Difícil descrever a emoção de entregar as máscaras nas mãos de quem realmente precisa delas. Ouvir da equipe que elas chegaram em ótima hora enche o coração da gente de gratidão. Saber que elas já estavam protegendo profissionais e pacientes de um hospital tão querido por Brasília faz valer todo esforço, todas as noites mal dormidas e todos os obstáculos enfrentados”, emocionou-se a empresária Liliane Ferreira, idealizadora do movimento.

Veja a carta:

Carta do Hospital da Criança em agradecimento à doação de máscaras aos servidores
Carta do Hospital da Criança em agradecimento à doação de máscaras aos servidores
Projeto social

No fim de março, dias após a determinação das medidas de isolamento social por causa da pandemia, o Metrópoles revelou a criação do projeto. Proprietária de dois estabelecimentos médicos, Liliane decidiu aproveitar a quarentena e usar os materiais que adquiriu para fabricar por conta própria o material que é indispensável aos profissionais que atendem pacientes com a Covid-19 nas unidades geridas pela Secretaria de Saúde.

“Eu e meu marido temos uma empresa de home care e uma clínica de estética. Por isso, vimos que faltaria para os nossos profissionais. Primeiramente, decidimos confeccionar as máscaras para eles. No entanto, decidimos fazer disso um projeto”, conta.

A ideia partiu de multiplicar o cuidado com o outro. “Começamos a sensibilizar pessoas para aderirem a essa proposta”, disse. Ela é sócia proprietária da Ágape Assistência Domiciliar e Singular Medicina Estética.

De acordo com Liliane, há uma grande dificuldade de encontrar o material no varejo e em quase todas as distribuidoras. “Além dos profissionais de saúde da rede hospitalar, os profissionais de clínicas e atendimento domiciliar (home care) também precisam de máscaras para realizar os atendimentos com segurança”, explicou.

Batizado de Multiplique Amor, o projeto da empresária conta com apoio de influenciadores digitais com o objetivo de sensibilizar pessoas que possam ajudar no mutirão voluntário.

“Eu trabalho com meu filho em Taguatinga. Como o comércio está fechado, ficou muito difícil, não só para mim, mas para todo mundo. Então, eu decidi ajudar porque se todos fizermos um pouquinho, a sua parte, fica mais leve para todo mundo”, disse Maria de Fátima Alves Sousa Monteiro, moradora de Taguatinga, e uma das voluntárias da ideia.

Ela tem 65 anos, é do grupo de risco, mas viu a oportunidade com a loja do filho fechada. “Achei que a melhor coisa a se fazer é apoiar quem está ajudando tanto a população, que são os servidores da saúde pública”, contou.

“Nos ajude a propagar essa corrente e, se você também quiser contribuir com nosso projeto, seja doando algum valor para continuarmos as compras de insumos ou doando o seu amor em forma de habilidades técnicas que possua, nos envie uma mensagem direta aqui no nosso Instagram oficial, que nossa equipe de voluntários entrará em contato o mais breve possível”, registra o perfil criado na rede social para recrutar apoiadores.

Os interessados em ajudar virtualmente o projeto podem clicar aqui.

Últimas notícias