Assessor pagou dívida de Luis Miranda. Deputado diz que deu o dinheiro

Funcionário ganha pouco mais de R$ 4 mil, mas teve o nome registrado na quitação de ação trabalhista de R$ 14 mil para evitar penhora de 30% do salário do parlamentar

Reprodução / Youtube

atualizado 04/06/2019 18:53

Uma dívida trabalhista de R$ 14 mil do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) foi paga por um assessor parlamentar lotado em seu gabinete. O nome do servidor Thiago de Toledo Ribas aparece na quitação da conta com a Justiça do Trabalho.

O valor é fruto de um acordo do congressista contra a penhora de 30% do seu salário na Câmara dos Deputados. Ao Metrópoles, o parlamentar alegou, nesta terça-feira (04/06/2019), ter dado o dinheiro para o pagamento do boleto. O funcionário ganha pouco mais de R$ 4 mil por mês.

Segundo o democrata, ele sacou o valor de R$ 22 mil para zerar o débito com o Judiciário, mas o juiz não teria aceitado em espécie e determinou que a transação fosse efetuada em juízo, por meio de boleto bancário.

“Eu não tinha conhecimento da ação e conseguimos resolver por meio de acordo. Saquei até um valor maior do que o necessário, mas não consegui pagar com dinheiro. Assim que o boleto foi liberado, tive compromissos e entreguei o montante para o Thiago fazer o pagamento. Não tem nenhum mistério disso. Não sei se ele depositou na própria conta para evitar filas, mas o fato é que foi quitada. A insinuação de que obriguei um servidor que ganha R$ 4 mil a pagar um valor desse é revoltante”, criticou.

Penhora de bens

O débito se refere à ação movida por uma funcionária da empresa Fitcorpus, da qual Miranda era sócio. Ela entrou com processo contra o parlamentar, mas não conseguia receber o valor devido porque a Justiça não encontrava bens do político para serem penhorados.

Assim, ela solicitou a penhora da remuneração dele e teve o pedido atendido pela 3ª Vara do Trabalho. A Câmara dos Deputados foi notificada no fim de abril e programou o bloqueio para o pagamento de junho, referente à folha de maio de 2019. O salário de R$ 33,7 mil de Luis Miranda passaria a ser de 23,7 mil, uma vez que R$ 10,1 mil iriam para o saneamento da dívida.

Depois de ter acesso à decisão, o parlamentar pagou a dívida por meio de boleto, na quinta-feira (30/05/2019) e, em seguida, fez o pedido de retirada da retenção dos proventos. Miranda apresentou a documentação bancária ao Metrópoles.

Últimas notícias