*
 
 

Apesar de a Executiva Nacional do PDT bancar a pré-candidatura do presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle, ao GDF, a aproximação nacional da sigla com o PSB pode atrapalhar a formatação da chapa local.

No cenário do DF, o PSB é o partido do governador Rodrigo Rollemberg, a quem Joe se declara opositor. Mas o flerte do PDT com a legenda do socialista no âmbito nacional está em vias de se tornar namoro. Tanto que um dos caciques trabalhistas, o presidenciável Ciro Gomes, evita tecer qualquer crítica – ao menos publicamente – ao chefe do Executivo distrital.

Na tentativa de evitar desconforto de Joe Valle, o PDT assegura que qualquer aliança nacional passará pelo crivo do presidente da CLDF. Contudo, o deputado sabe que, na corrida à Presidência da República, o DF não tem peso decisivo para o veredito final: o Nordeste e o Sudeste, sim, serão ouvidos com prioridade.

Por isso, avaliam integrantes do partido, a personalidade discreta de Joe Valle é importante no atual cenário. Não partirá para embates e tem afirmado que sua disposição de se candidatar ao Palácio do Buriti não é intransigente. Se for necessário, conforme admite o parlamentar, abrirá mão da cabeça de chapa, apesar de frisar estar disposto a enfrentar o desafio.

Quem conhece o agora pré-candidato ao Palácio do Buriti sabe que a pretensão de Joe em assumir a principal cadeira do DF é menor do que a vontade em ver o ex-aliado Rodrigo Rollemberg sem mandato no próximo ano.

Esses ingredientes, sem dúvida, movimentarão as possíveis alianças e, na hora crucial, Joe Valle seguirá pelo caminho mais provável da vitória. Ser cabeça de chapa, portanto, não é uma prioridade do pedetista neste momento.



 


rollembergCâmara Legislativaciro gomesPDTJoe ValleCLDFPSB-DF