Veja minhas peças favoritas do bazar Animale Vintage em Brasília

Primeira edição do evento beneficente tem ótimos achados, como opções versáteis para o dia a dia, festas e ocasiões mais formais

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 08/11/2019 9:53

Após lançamento do bazar na Oscar Freire, em São Paulo, o Animale Vintage desembarcou no quadradinho na quinta-feira (07/11/2019), e prossegue até esta sexta-feira (08/11/2019), na QI 5 do Lago Sul. Inspirada pelo Clothing Sap, movimento para troca de roupas em bom estado que as participantes não utilizam mais, a label lançou sua própria iniciativa para sensibilizar as fashionistas sobre a importância do consumo consciente. O evento tem ótimas opções de presentes e looks atemporais, como você pode ver nesta seleção que preparei. 

Vem comigo!

 

Quem não abre mão de uma peça em seda e couro já tem um programa para esta sexta-feira: ir até a Animale e conferir a primeira edição do evento beneficente. Vale a investida!

Itens em bom estado das últimas coleções da label estão disponíveis com preços fixos. Aquela calça jeans que não pode faltar no armário custa R$ 100. Já shorts e saias no mesmo material saem por R$ 80.   

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Jaqueta com ombreiras e aplicação rocker nas costas, por R$200

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Colete franjado de lã, por R$ 100

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Vestido com mangas lúdicas e decote arrematado com abotoamento delicado, por R$ 200

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Vestido com aplicações de paetê e ar retrô dos anos 1920, por R$ 250

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Moletom-capa com detalhe em babado, por R$ 100, combinado com calça jeans envernizada, por R$ 100

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Camisa de seda, por R$ 130, e shorts jeans com estampas horizontais, por R$ 80

 

Mais que levar novos itens para o guarda-roupa, as fashionistas brasilienses apoiarão o projeto Mulheres do Sul Global. Todo o lucro arrecadado nos dias do Animale Vintage será revertido para o ateliê de costura multicultural de empoderamento econômico de mulheres refugiadas. 

As peças em seda começam com o investimento de R$ 100 por blusa ou regata, e R$ 300, para vestido no tecido nobre. Além de top, blusas e camisas, quem passar por lá poderá conferir bolsas da etiqueta com valor inicial de R$ 80. As texturas geradas a partir do tricô não ficarão de fora. Sem esquecer, é claro, das peças em couro, que finalizam as produções mais ousadas. 

A caminhada de Emanuela Pinheiro, fundadora do projeto voluntário, inspirou a boa ação da brand. Desde o dia 27 de setembro, a Animale Vintage convocou suas clientes para a missão de tirar as roupas que estavam sem uso do closet em prol da causa beneficente e de um desconto na nova coleção da marca.  

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Camisa de seda com detalhe franjado, por R$ 100; com calça reta em print de guepardo, pelo mesmo valor

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Blazer da linha de alfaiataria da Animale, por R$ 200. Regata com aplicações prateada, por R$ 50, e calça branca boca de sino com zíper lateral, por R$ 100

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Regata de seda com fenda lateral, por R$ 100, e calça boca de sino listrada com botões revestidos, também por R$ 100

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Vestido de seda curto com transparência nas mangas e bolsos com zíper, por R$ 180

 

A iniciativa Animale Vintage tem a atriz e apresentadora Giovanna Ewbank como embaixadora. A artista adota uma postura consciente em relação à moda. “Acredito na reciclagem. A minha relação com o consumo mudou e amadureceu muito nos últimos anos”, afirmou, em comunicado oficial.

Milhares de itens foram arrecadados em todas as lojas do Brasil durante a campanha, finalizada no dia 15 de abril. Com descontos progressivos em novas peças da loja, as clientes entregaram roupas das antigas coleções e de outras etiquetas, que serão destinadas adequadamente, de uma maneira que traga impacto social positivo. Conforme as ações forem realizadas, a empresa comunicará por meio das mídias sociais.

Para as brasilienses, o bazar acontece no ponto físico da marca no Lago Sul. Nos vemos lá? 

 

Colaborou Sabrina Pessoa

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias