Veja destaques de outono/inverno 2019/20 na Semana de Alta-costura

Volume e variedade de texturas marcam apresentações de Iris Van Herpen, Giambattista Valli, Ralph & Russo e Armani Privé

Vittorio Zunino Celotto/Getty ImagesVittorio Zunino Celotto/Getty Images

atualizado 02/07/2019 20:41

A Semana de Alta-Costura é luxuosa e, também, a fashion week mais artística do circuito da moda. Entre o último domingo (30/06/2019) e esta quinta-feira (04/07/2019), 34 casas apresentam suas coleções de outono/inverno 2019/20 – com um dia voltado só para a alta joalheria.

Etiquetas como Iris Van Herpen e Giambattista Valli demonstraram toda sua habilidade artesanal em produções cheias de volume. Na passarela da Ralph & Russo, o momento foi das pérolas, franjas e plumas. Armani Privé investiu nas candy colors, sem deixar de lado a sobriedade.

Vem comigo conferir!

Ralph & Russo

A casa londrina Ralph & Russo, fundada pelos australianos Tamara Ralph (diretora criativa) e Michael Russo (CEO), pegou influências do Art Déco e da noite dos anos 1930 para o novo trabalho de alta-costura. Nesta temporada, aposta em detalhes – como cordas de pérolas e franjas de cristal – inspirados na obra Les Bijoux de Perles, de Erté (1892-1990), artista francês nascido na Rússia.

O desfile iniciou com tons suaves, avançou para o preto e finalizou com cores mais fortes, como um vermelho vibrante estilo Valentino. Os conjuntinhos de tweed, por sua vez, lembram muito os clássicos tailleurs da Chanel. A cintura marcada, as fendas e as silhuetas desenhadas garantem um resultado leve e feminino, além de uma boa dose de assimetria nos ombros, com babados e plumas.

Tendência na primavera/verão 2019 de prêt-à-porter, o mix de vermelho e rosa retorna no tecido transparente de alguns vestidos da R&R. O animal print e os volumes festivos da Saint Laurent aparecem em peças com dourado e preto.

A label apresentou o desfile em uma faixa branca de 90 metros, instalada nos jardins da embaixada britânica em Paris. Entre as personalidades da primeira fila, estavam a cantora Pixie Lott e as influenciadoras digitais Camila Coelho e Olivia Palermo.

Kay-Paris Fernandes/Getty Images
Cordas de pérolas dão forma a esta blusa

 

Kay-Paris Fernandes/Getty Images
A coleção foi repleta de tecidos leves com franjas

 

Richard Bord/Getty Images for Ralph & Russo via Getty Images
Estampas florais sofisticadas, plumas e babados dão um ar romântico ao visual

 

Kay-Paris Fernandes/Getty Images
Assimetria no detalhe do ombro, manga e fenda

 

Richard Bord/Getty Images for Ralph & Russo via Getty Images
Animal print com franjas

 

Estrop/Getty Images
Mix de vermelho e rosa em tecido transparente

 

Richard Bord/Getty Images for Ralph & Russo via Getty Images
Conjuntinho de tweed estilo Chanel

 

Giambattista Valli

O couturier italiano dispensou o desfile para esta coleção, que ele chama de Giambattista Valli Haute Couture 17. Em vez disso, transformou tudo em uma pequena exposição. Suas criações volumosas foram apresentadas em manequins no hotel Shangri-La, na capital francesa. Segundo o WWD, foram cerca de 30 modelos, exibidos durante três horas.

GBV esculpiu babados na forma de flores, trazendo tridimensionalidade e um ar romântico para alguns vestidos. Em outros, os detalhes florais surgem como estampas e bordados delicados.

As capas, que fizeram sucesso no Festival de Cannes, surgem em um longo tecido drapeado e alguns modelos estampados. Vale destacar também os acessórios de cabeça em formato de rosas, laços, plumas e véus.

Exceto pelo vermelho dramático, rosa vibrante e preto sóbrio, a cartela de cores é suave e feminina, com os tons de salmão, lavanda, dusty rose e menta.

Um mês atrás, o designer exibiu parte de uma coleção-cápsula com a fast fashion sueca H&M, que será lançada completamente em novembro. Durante o baile de gala amFAR, em Cannes, Kendall Jenner, H.E.R. e Chiara Ferragni foram algumas das personalidades responsáveis por apresentar uma prévia da novidade.

Divulgação/Giambattista Valli
Babados se transformam em rosas na coleção de outono/inverno 2019/20 haute couture de Giambattista Valli

 

Divulgação/Giambattista Valli
As rosas e o tom de vermelho garantem um charme dramático a este vestido

 

Divulgação/Giambattista Valli
Bordados florais e babados que também fazem as vezes de flores

 

Divulgação/Giambattista Valli
O tecido caído nos ombros: uma espécie de capa

 

Divulgação/Giambattista Valli
Por falar em capa, eis um dos exemplos desse detalhe na nova coleção

 

Divulgação/Giambattista Valli
Tule cheio de volume, característica marcante do couturier italiano, na cor menta

 

Iris Van Herpen

Para a apresentação de sua coleção intitulada Hypnosis, a designer holandesa reuniu moda e tecnologia. Uma escultura cinética do artista americano Anthony Howe se movimentava no meio da passarela, montada na sala de concertos Élysée Montmartre, em Paris.

Ondulações, formas e plissados dão tom às criações de Van Herpen. Neste novo trabalho, especificamente, ela explora um lado hipnótico da natureza. As delicadas transparências de organza formam desenhos que, muitas vezes, causam pequenas ilusões de ótica em meio aos recortes do tecido.

Visualmente, a coleção parece uma continuação da anterior, de primavera/verão 2019, apresentada em janeiro. Agora, o que muda é a pegada mais simétrica, com formas mais ordenadas, além da paleta, que ficou mais sóbria.

De modo geral, o branco é predominante, enquanto outras cores surgem apenas como detalhes. O degradê de um dos 19 modelos apresentados, com amplas mangas abaixo do ombro, lembra o efeito iridescente das pedras preciosas. Um dos destaques coloridos é o vestido plissado dourado, que parece uma versão atualizada de um modelo azul-marinho do desfile passado.

Thierry Chesnot/Getty Images
As ondas tridimensionais de Iris Van Herpen vêm de forma simétrica nesta temporada

 

Estrop/Getty Images
As linhas desenham formas no ar

 

Estrop/Getty Images
Prata metálico com tom futurista

 

Thierry Chesnot/Getty Images
Este vestido dourado lembra um modelo azul-marinho da coleção anterior

 

Estrop/Getty Images
O degradê lembra o efeito iridescente de algumas pedras preciosas

 

Estrop/Getty Images
Vestido com detalhes que se movimentam, o ponto alto da coleção

 

Armani Privé

Difundidas nas passarelas e no street style durante a temporada de primavera/verão 2019, as candy colors estarão presentes também no outono/inverno 2019/20, pelo menos no que diz respeito à Armani Privé. As variações pastéis de rosa, azul e verde figuraram em boa parte dos looks mostrados no desfile da maison na tarde dessa terça-feira (02/07/2019).

O preto e o branco também tiveram lugar de destaque na apresentação, sempre acompanhados de pedrarias, cotas de malha e transparências. As telas translúcidas, inclusive, ganharam uma estampa de poás – o que deu vida à sobriedade desta parte da cartela.

Entre os materiais, os tules, usados em camadas e volumes estratégicos, contrastaram com o brilho dos acetinados – como seda, organza e tafetá – e as peles falsas. As rendas, presentes de forma tímida em algumas blusas e vestidos, complementaram a gama de texturas trabalhadas pela grife italiana.

Na modelagem, a alfaiataria foi marcada pelos ombros evidenciados e a ausência de golas, ao passo que os vestidos de festa, sempre acinturados, ganharam decotes tomara que caia e volume de saia.

Estrop/Getty Images
Várias camadas de tecido transparente com tons suaves

 

Estrop/Getty Images
Candy colors: um dos destaques da coleção. Aqui, elas aparecem com cintilância

 

Estrop/Getty Images
Mix de texturas com variações pastéis de rosa, azul e verde

 

Estrop/Getty Images
O estilista apostou na transparência

 

Estrop/Getty Images
O decote profundo dá um ar sexy ao look sofisticado

 

Estrop/Getty Images
O poá quebrou a sobriedade do visual

 

O mix de cores é harmônico e interessante

 

Colaboraram Danillo Costa e Hebert Madeira

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Formada em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias