">
*
 
 

Começaram na última quarta-feira (6/9) os desfiles do New York Fashion Week. Tendo tido a sua primeira edição em 1943, o NYFW — então chamado Press Week, foi a primeira semana da moda organizada no mundo. Em meio à segunda guerra mundial, os recém-formados da moda não podiam viajar para Paris e ter contato com a moda Européia.

Consequentemente, a intenção ao fazer o Press Week foi fazer um evento para mostrar suas inovações aos designers de moda e aos jornalistas. Hoje, a cidade de Nova York é a primeira anfitriã da estação para os desfiles mais esperados da temporada. Nova York junto com Londres, Milão e Paris são o Big 4 dos desfiles.

A partir dos desfiles de Tom Ford, Tory Burch, Calvin Klein e Jason Wu percebi algumas tendências que prometem fazer sucesso nesta estação. São elas: vestidos com botas, ombros estruturados, paetê, xadrez, sobreposição de camiseta com saia e casacos leves no estilo trenchcoat, além de tons pastel.

No mais, vem comigo!

Tom Ford

Responsável por ressuscitar a Gucci nos anos 1990 como estilista e diretor criativo, Tom Ford trouxe sex appeal e ousadia para a marca lançando padrões estéticos e estabelecendo não apenas sapatos e bolsas como também perfumes e roupas para a lista de desejos do consumidor. Ao lado do chairman da empresa, Domenico de Sole, fez com que a Gucci tivesse sucesso no comércio de alto luxo internacional.

Em tempos auge, por volta de 1999, o grupo Gucci comprou a maison Yves Saint Laurent e Tom Ford teve novamente a missão de reerguer e inovar com a marca. Neste ínterim, Tom Ford escreveu dirigiu e produziu o filme Animais Noturnos.

Hoje, ele cuida de sua marca homônima que inclui menswear, uma linha de beleza e womenswear. Na passarela do New York Fashion Week, ele lançou a coleção de sua marca em grande estilo. Ao mesmo tempo em que Tom Ford lançava a coleção Primavera 2018, ele lança também a sua nova linha de perfume Fucking Fabulous.

Tom Ford/Divulgação

Para apresentar a coleção, o tapete cor de rosa trouxe celebridades como Kim Kardashian West, Cindy Crawford e Helena Christensen. Ao som de “Fame” de David Bowie a novo coleção de Tom Ford desembarcou na passarela com ombros estruturados, cetim em tons pastéis além de calças baggie vestidas com camisetas de paetê.

Tom Ford inspirou-se na sua própria linha masculina para fazer esta coleção. A passarela abriu e fechou com a modelo com Binx Walton. Na entrada, ela usava um conjunto de shorts e blazer em dourado, camiseta de paetê e salto rosa choque. Fechou com um vestido longo que tinha mangas de paetê.

Lembrando os tempos de auge com a Gucci nos anos 1990, a coleção teve um ar de glamour da década com seus maios extremamente cavados sobrepostos por calças baggie, vestidos em Jersey, além de vestidos drapeados. Moleton de couro com jaqueta de couro, micro vestidos de paetê com cores vibrantes no estilo túnica também marcaram presença. Rosa choque, nude e rosa claro fizeram a paleta de cores em conjunto com o laranja, o azul e o clássico preto e branco.

A coleção forte, elegante e glamourosa foi uma mistura de tons de rosa e tecidos. O jeans não ficou de fora e apareceu em um tom escuro através de pantalonas, bustiês, cintura alta e botas. O desfile foi dividido em looks para dia e noite. No caso dos looks para a noite, a trilha sonora foi o piano. A passarela contou com celebridades como Joan Smalls, Kendall Jenner e Gigi Hadid.

 

Tom Ford/Divulgação Tom Ford/Divulgação Tom Ford/Divulgação Tom Ford/Divulgação Tom Ford/Divulgação

 

Tory Burch

A coleção Primavera 2018 de Tory Burch manteve o seu estilo praia chique em conjunto com o urbano casual e um toque de bohemia. Inspirada pelo decorador David Hicks, conhecido por usar cores fortes e misturar arte contemporânea com mobiliário antigo e moderno para suas clientes, Tory Burch investiu em estampas, cores, flores, e formas geométricas em seus vestidos e túnicas. Com corte simples mas elegante a coleção incluía também camisetas, “wrap dresses”, e caftas.

Peças soltas, alças e estampas mostravam leveza e conforto em um desfile que projetava a ideia de um passeio no parque. A estação mais florida do ano também reservou espaço para modelos de casacos e trenchcoats. Além de manter as clássicas batas pelas quais é conhecida na cena da moda mundial, a designer complementou suas produções com com maxi-colares, pochetes e bolsas.

 

Slaven Vlasic/Getty ImagesSlaven Vlasic/Getty ImagesSlaven Vlasic/Getty Images Slaven Vlasic/Getty Images Slaven Vlasic/Getty Images

 

 

Calvin Klein

Raf Simons trouxe mais uma vez seu olhar futurista e nada convencional para a primavera 2018 da Calvin Klein. Para a Vogue, Simons resumiu a concepção da coleção dizendo que tudo não passava de um paradoxo estadunidense entre “horrores e sonhos americanos”. Para ele, a luz nasce da escuridão e foi pensando nessa atmosfera que o diretor criativo da marca apresentou um desfile saudosista e moderno ao mesmo tempo tendo como trilha sonora a banda Cigarettes After Sex com o hit “Apocalypse”.

Peças sofisticadas e silhuetas cinquentistas foram os grandes destaques da coleção que se utilizou de algumas obras de Andy Warhol — que foram transformadas em estampa, e se inspirou no mundo dos cowboys — que mais pareciam o casal Woody e Jessie de Toy Story.

A estampa do ator e diretor de cinema norte-americano Dennis Hopper e da proprietária da Brant Publications, Sandra J. Brant — ambas do especialista em pop-art, foram vistas em conjuntos jeans no desfile que teve o debut de Kaia Gerber, filha da top model Cindy Crawford.

A leveza estava nos materiais mais inusitados. O nylon impermeável usado para tendas foi usado para fazer vestidos com pegada comercial. Redes, seda e borracha foram outros materiais utilizados para traduzir a linguagem urbana misturada com uma linguagem altamente sensual. Bolsas bem volumosas e coloridas lembravam os célebres pompons das líderes de torcida americanas.

Apesar de bem colorida, a coleção prioriza nuances mais vibrantes como o vermelho, o azul, o amarelo e o verde, além de variações de laranja, roxo e burgundy. Decotes reveladores, saias volumosas, franjas e roupas adornadas com zíperes prometem ser a sensação da temporada que ainda conta com um leve oversized e muito xadrez.

Giovanni Gianonni Giovanni Gianonni Giovanni Gianonni Giovanni Gianonni Giovanni Gianonni Giovanni Gianonni

Jason Wu 

Jason Wu apresentou uma coleção de Primavera recheada de desestruturação. Reconhecido mundialmente por ser um dos designers favoritos de Michelle Obama, o estilista se consolidou no universo fashion ao usar técnicas de alta costura do mundo antigo com um olhar moderno.

Nesta temporada, a desarticulação harmoniosa e contemporânea – estética pela qual é admirado há anos — apareceu em praticamente todos os looks da passarela. Estampas de poá, listradas e florais apareciam em vestidos e conjuntinhos produzidos com recortes estratégicos que realçavam a silhueta das modelos.

Os looks eram complementados por bolsas de diversos estilo desde clutches a correntes, vestidos usados com botas mas em sua maioria, as modelos usavam sapatos de salto baixo e bico fino.
Tecidos leves, muita camisaria e um tricô mais delicado estiveram presentes na coleção que teve verde-militar, marinho, cinza, azul, rosa, branco, preto e nude como cores predominantes .Em destaque na passarela, a modelo Bella Hadid.

JP Yim/Getty Images) JP Yim/Getty Images JP Yim/Getty Images JP Yim/Getty Images JP Yim/Getty Images)

 



modaNYFWnew york fashion week
 


COMENTE

Ler mais do blog