Primavera/verão 2020: veja Oscar de la Renta e mais destaques do NYFW

Vera Wang retornou às passarelas, enquanto Coach 1941 e Proenza Schouler trouxeram influências dos anos 1980

Slaven Vlasic/Getty ImagesSlaven Vlasic/Getty Images

atualizado 12/09/2019 8:50

A programação oficial da Semana de Moda de Nova York chegou ao fim nessa quarta-feira (11/09/2019). Ao longo dos últimos seis dias, várias marcas apresentaram suas apostas para a primavera/verão 2020 para compradores, imprensa e outros convidados. Entre elas, etiquetas celebradas como Oscar de la Renta, que trouxe influências da República Dominicana em uma coleção quente e tropical. Vera Wang retornou à passarela após dois anos, enquanto a Proenza Schouler surgiu com um show de sofisticação oitentista. Os anos 1980 apareceram também no desfile da Coach 1941, com uma boa dose de cores e um ar despojado.

Vem comigo conferir!

Oscar de la Renta
Laura Kim e Fernando Garcia homenagearam as raízes latinas de Oscar de la Renta (1932-2014) com a nova coleção. Em trabalhos anteriores, a dupla havia trazido referências a Espanha, Marrocos e Índia. Desta vez, a inspiração vem da República Dominicana, terra natal de ODLR, naturalizado estadunidense; e também de Garcia.

Viva, cheia de cores e volume, a primavera/verão 2020 da grife norte-americana é repleta de calor caribenho e silhuetas fluidas e femininas. A label voltou a investir nos caftans e na estampa floral que simula um tecido de retalhos. A alfaiataria, aposta forte da marca outrora, ainda é muito presente.

Os casacos acompanham a leveza de toda a coleção, bem como os vestidos. Um modelo listrado e outro com tiras entrelaçadas ganham um efeito semelhante a um mastro enrolado com fitas coloridas. O plissado e a cauda dos vestidos de festa dão um ar festivo e jovial.

Assim como no outono/inverno 2019/20, o desfile desta coleção teve como endereço o edifício Cunard, na Big Apple. Aberto em 1921, o local é um prédio com arquitetura neorrenascentista de 22 andares, onde funcionam vários escritórios. Pryianka Chopra e Lucy Hale estavam por lá para conferir a apresentação, em meio à decoração com cestas de frutas e palmeiras. Irina Shayk encerrou o desfile com um longo preto.

Slaven Vlasic/Getty Images
Os detalhes bordados parecem fitas enroladas em um mastro. Look digno de alta-costura!

 

Slaven Vlasic/Getty Images
Caftan em laranja vibrante

 

Slaven Vlasic/Getty Images
Estampas florais imitando uma espécie de patchwork

 

Slaven Vlasic/Getty Images
Vestido artesanal sofisticado

 

Slaven Vlasic/Getty Images
Um belo plissado reluzente para a noite

 

Slaven Vlasic/Getty Images
Irina Shayk encerrou o desfile com este longo preto. Repare na saia com cauda, estilo mullet, detalhe presente nos últimos looks do show

Vera Wang
A estilista americana voltou à passarela após um hiato de dois anos. O retorno não foi à toa, sua marca completa 30 anos no mercado. Ao longo da nova coleção, a designer misturou a delicadeza das lingeries com a pegada estruturada das peças de alfaiataria.

Como de costume, o preto predominou entre as peças, que surgem também nas cores caramelo, branco e cinza. Para a designer, as roupas têm a sofisticação da alta-costura e a atitude de Los Angeles, o que ela chamou de “California Dreamin’”.

Moderna, sofisticada e extremamente jovem, a coleção conversa com o público da geração Z, que opta pela feminilidade, mas sem deixar de lado o visual forte e marcante. A riqueza e a criatividade dos detalhes transformam os vestidos curtos e conjuntinhos em modelos que vão muito além do óbvio.

Alguns ganham bolsos utilitários, enquanto outros mesclam babados e rendas dramáticas. Destaque para o retorno das mangas retrô e as luvas com aspecto amassado, apostas da estilista em temporadas passadas.

Vera Wang dedicou o show em memória de seu pai, que morreu na véspera de um de seus desfiles, há 15 anos. A dedicatória também mencionou a família, amigos e equipe. Com presença de Zendaya, Vanessa Hudgens, H.E.R. e Lucy Hale na primeira fila, o desfile ocorreu no American Stock Exchange Bulding, o prédio da Bolsa de Valores Americana.

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
O ponto principal desta coleção é a forma com Vera Wang trabalhou a delicadeza da lingerie em visuais fortes e estruturados

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
O caramelo injeta uma dose de cor à coleção, em grande parte baseada no preto

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Blazer que faz as vezes de vestido, adornado com renda e corselet

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Mangas retrô e tule acrescentam feminilidade

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Vera Wang brincou com a estrutura e a delicadeza

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Vestido com saia exagerada e dramática

 

Coach 1941
Diretor criativo da Coach há seis anos, o britânico Stuart Vevers costumava abordar uma estética camponesa em suas criações. Desta vez, ele aposta em um retrô diferente, com mais cores vibrantes e referências à cidade de Nova York nos anos 1980.

A coleção celebra os 78 anos da marca de artigos de couro, fundada em 1941 nos Estados Unidos. Para isso, Ververs reuniu também releituras de 78 bolsas introduzidas ao longo da trajetória da label.

O couro é o carro-chefe da coleção, aparecendo em trech coats, calças, jaquetas e saias. O material surge em cores que vão do preto mais sóbrio até o metálico retrofuturista, sem falar no rosa-cereja e no verde-bandeira. No fim, teve um resultado despojado e urbano.

A marca brinca ainda com uma pegada mais artsy, fruto da parceria com o artista pop Richard Bernstein. Conhecido por ter feito capas da revista Interview nas décadas de 1970 e 1980, ele estampou várias peças com ilustrações de Michael J. Fox, Barbra Streisand e Rob Lowe.

A apresentação ocupou o High Line, uma antiga plataforma de metrô que agora dá vida a um parque no centro de Nova York. O show teve presença de Michael B. Jordan, Elsa Hosk e Anna Wintour.

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A Coach tem as bolsas de couro como carro-chefe. Na primavera/verão 2020 da linha Coach 1941 (de prêt-a-porter), o material foi bem presente

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Vermelho marcante na calça de couro. Repare na camiseta, com ilustração do artista pop Richard Bernstein

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Quem aparece na ilustração desta estampa é a cantora Barbra Streisand

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Estampa geométrica estilo anos 1980

 

 Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Dependendo da forma como é usado, o couro em prata metálico ganha um aspecto retrofuturista. Foi o caso desta calça!

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Verde-bandeira é uma das apostas da grife norte-americana para as estações quentes

 

Proenza Schouler
A dupla Jack McCollough e Lazaro Hernandez, fundadores da Proenza Schouler, se inspirou no visual das mães trabalhadoras. Em especial, o visual power dressing dos anos 1980, com direito a cinturas altas e ombros marcados. Uma das experimentações no compilado de primavera/verão 2020 é o toque sutilmente esportivo com acabamento experimental da alta-costura.

De forma geral, as produções sofisticadas e minimalistas lembram a Celine de Phoebe Philo. No mais, alguns looks se assemelham à alfaiataria moderna e limpa que a Balmain trouxe para seu breve retorno à alta-costura, em janeiro deste ano. Estampas coloridas, um vestido em amarelo vibrante e os drapeados se encarregaram de dar um tom de extravagância na medida certa.

Sem deixar de lado a sensualidade, a marca acrescentou decotes abertos com lapelas oversized a alguns blazers. Nos vestidos, inseriu golas com decote mais profundo e mangas caídas. Detalhes do styling chamaram atenção, como os brincos dourados, os óculos escuros e as sandálias com tiras grossas de couro acolchoado.

Emily Ratajkowski, Lourdes Leon e Grace Coddington estavam entre as celebridades da fila A.

Fernanda Calfat/Getty Images for NYFW: The Shows
A mistura de alfaiataria com o top rende o truque de styling perfeito para quebrar o visual sério

 

Fernanda Calfat/Getty Images for NYFW: The Shows
A estampa traz uma extravagância artística para este look

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Conjunto com caimento moderno e sofisticado. Repare na sandália, com tiras de couro acolchoado

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Vestido estampado com os ombros marcados dos anos 1980

 

Randy Brooke/WireImage via Getty Images
A gola caída deu um charme extra ao visual

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Drapeados também têm destaque na coleção de SS20

 

O desfile de Marc Jacobs encerrou a programação oficial do NYFW nessa quarta-feira (11/09/2019). Na sequência, vamos ficar de olho nas novidades da Semana de Moda de Londres, que começará nesta sexta-feira, dia 13, e vai até o dia 17. Burberry, Victoria Beckham, Halpern, JW Anderson e ALEXACHUNG estão entre as grifes que apresentarão suas apostas de verão na fashion week londrina.

 

Colaborou Hebert Madeira

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias