*
 
 

No início deste ano, o movimento Time’s Up conduziu o feminismo aos red carpets. Os protestos contra assédios e machismos na indústria cultural estimularam atrizes e cantoras a usarem ternos nas grandes premiações. Logo em seguida, a onda oitentista que tomou o street style nos últimos meses deu espaço à alfaiataria oversized: nas semanas de moda europeias, entre setembro e outubro, a tendência acabou invadindo as passarelas.

Estrelas como Lady Gaga, Beyoncé, Kim Kardashian, Blake Lively, Cate Blanchett, Dua Lipa e Emma Stone incorporaram o traje em seu dia a dia, nos shows e até mesmo em seus filmes. Enquanto isso, no Brasil, o último São Paulo Fashion Week confirmou os conjuntos de blazer e calça como hits, com várias marcas e personalidades exibindo-os nas salas de desfiles.

Vem comigo!

Em parte, a volta dos anos 1990, que tomou o segmento fashion entre 2016 e 2018, também contribuiu para a aceitação da tendência no street style. A junção do sportwear com a alfaiataria e a presença de versões mais slim na cultura pop já preparavam o terreno para a onda dos ternos, mas é com a volta dos anos 1980 que a trend deve atingir seu auge.

A silhueta ampla, ombros marcados e lapelas mais grossas já são figuras corriqueiras em eventos de moda e prometem invadir o guarda-roupa feminino. Antes usados pelas mulheres apenas no ambiente de trabalho, em breve os ternos devem figurar em festas, coquetéis e até casamentos, como vimos na cerimônia de casamento da princesa Eugenie.

A modelo Cara Delevingne quebrou o protocolo e apareceu no Castelo de Windsor assim:

Getty Images

Com autorização de Eugenie, Cara Delevingne foi ao seu casamento de fraque

 

Muito antes dela, contudo, a atriz Marlene Dietrich já abria alas para tal audácia. Essa alemã naturalizada estadunidense foi a primeira mulher a aderir ao traje tipicamente masculino. Uma das personalidades mais influentes da década de 1920, ela causou frisson quando apareceu em público usando calças.

Uma década mais tarde, o “ultraje” de Marlene foi além e chegou a gerar desconforto entre os americanos. A artista apareceu de terno e gravata no filme Morocco, de Josef Von Sternberg, e despertou o desejo de mudança na comunidade feminina. A visão ultrapassada que tomava a sociedade daquela época começava a dar espaço à androginia.

Getty Images

Marlene Dietrich foi a primeira mulher a aderir ao traje tipicamente masculino

 

Getty Images

A artista surgiu de terno e gravata para o filme Morocco, de Josef Von Sternberg, e causou desconforto entre os americanos

 

Os estilistas Coco Chanel e Christian Dior também contribuíram para a difusão dos ternos entre as mulheres. A francesa foi pioneira no uso de suéteres e tweeds, tecidos até então usados apenas nas roupas masculinas, e seu conterrâneo reinterpretou o traje com silhuetas mais acinturadas.

Na década de 1950, a influência do rock deu mais liberdade de expressão às jovens, e nos anos 1960 Yves Saint Laurent introduziu o estilo Le Smoking nas passarelas. O visual elegante e vanguardista conquistou as clientes e passou a fazer parte de todas as coleções do designer dali para frente.

Getty Images

Coco Chanel foi pioneira no uso de suéteres e tweeds, tecidos até então considerados masculinos

 

Designer investiu na criação de ternos com saias. Editorial de 1954

 

Outro editorial da Vogue, agora em 1955

 

Militarismo deu força à alfaiataria. Vogue, 1956

 

Getty Images

Criações em alfaiataria continuaram no decorrer da década. Foto de 1958

 

Getty Images

Le Smoking de Saint Laurent, na coleção de verão de 1967

 

Entre os anos 1980 e 1990, com a inserção das mulheres no mercado de trabalho, a alfaiataria finalmente se popularizou e passou a ser vista até mesmo como um elemento de poder. Este empoderamento, inclusive, é o que traz os ternos de volta ao vestuário feminino atual.

Getty Images

Yves ao lado de Catherine Deneuve, na década de 1980. Ternos ganharam versões mais amplas, como as que vemos no street style atualmente

 

Celebridades
O red carpet do Grammy 2018 foi invadido pelos ternos. Incentivadas pelos movimentos Me Too e Time’s Up, as artistas da música abusaram dos conjuntos de blazer e calça, dos modelos mais conservadores aos mais extravagantes. No cinema não foi diferente: nomes como Blake Lively e Cate Blanchett perpetuaram o traje e acabaram contagiando outras colegas.

A rapper Eve usou peças iluminadas no Grammy 2018

 

Alessia Cara também escolheu o traje para a a premiação musical

 

Blake Lively é uma das maiores adeptas dos ternos

 

A atriz investe em modelos coloridos

 

Agora em tons pastéis

 

Cate Blanchett é outra celebridade que aposta nos ternos

 

Atriz usou modelo texturizado no filme Ocean’s Eight

 

Emma Thompson é outra amante da alfaiataria

 

Meghan Markle usou modelo mais curto

 

Gaga chamou atenção com esse maxiterno

 

Cantora voltou a usar o traje na última semana

 

Chloë Grace Moretz com modelo azul-claro

 

Beyoncé usa o traje até mesmo em seus shows

 

Kim Kardashian escolheu modelo branco

 

Emma Stone apostou nos ombros marcados

 

Rosie Huntington-Whiteley usou esse Versace oitentista no desfile da marca

 

Até mesmo Lindsay Lohan está na onda dos ternos

 

Passarelas
Os ternos estiveram presentes em todas as grandes semanas de moda na última temporada, sempre em modelagens mais folgadas, acompanhando a volta dos anos 1980 à moda. Os tons arenosos e pastéis foram os favoritos dos designers.

Getty Images

Stella McCartney

 

Getty Images

Christian Wijnants apostou no xadrez durante a Paris Fashion Week

 

Getty Images

Etro em Milão

 

Getty Images

Dries Van Noten criou modelos mais retos

 

Getty Images

Rochas na Paris Fashion Week

 

Getty Images

Salvatore Ferragamo nesta temporada

 

Getty Images

Carolina Herrera durante o último New York Fashion Week

 

Fotosite

Gloria Coelho no SPFW N46

 

Fotosite

Helen Pontes e Adriana Valente no Projeto Estufa

 

Fotosite

BobStore, também no SPFW N46

 

Street style
No street style, as combinações são atreladas ao mood esportivo, em um tom mais urbano e jovem. As golas altas se mostram boas coadjuvantes, assim como as croppeds. Os modelos em xadrez são queridinhos entre as influenciadoras, que apostam também em cores vibrantes.

Getty Images

Look usado durante a Semana de Moda de Londres

 

Getty Images

Modelo vermelho casou perfeitamente com a camiseta Gucci

 

Getty Images

Opção com gola alta

 

Mais uma aposta no vermelho

 

Mood mais andrógino

 

Getty Images

Óculos unem alfaiataria ao sportwear

 

Getty Images

Versão bege é mais discreta e elegante

 

Getty Images

Mas há quem prefira tonalidades mais gritantes

 

Getty Images

Com cropped

 

Getty Images

Visual com calças amplas e mais leves, ideal para o verão

 

Getty Images

Perfume vintage

 

Getty Images

Chamise dá silhueta diferente ao conjunto

 

Getty Images

Mood business woman

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles

Mais uma investida no sportwear, desta vez com os tênis

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles

Design italiano

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Danillo Costa



 


modaLady GagaTernos