Menino de 11 anos vira empresário ao abrir brechó infantil em NY

De origem humilde, Obocho Peters passou a vender suas roupas antigas on-line para comprar brinquedos. Hoje, tem um ponto físico no Brooklyn

atualizado 06/04/2020 9:15

Obocho Peters GoFundMe/Reprodução

Santiago Iñiguez, presidente de uma das maiores escolas de negócios do mundo, a renomada IE, defende que “empreendedorismo é algo que se aprende, pois ninguém nasce sabendo tocar o próprio negócio”. Bem, o jovem Obocho Peters, 11 anos, está aqui para provar ao executivo espanhol que a lógica nem sempre funciona. Vindo de uma família humilde do Brooklyn, o garoto iniciou um brechó on-line para comprar brinquedos, em 2018, e hoje mantém sua própria loja na maior metrópole dos Estados Unidos.

Vem comigo conferir essa história!

No mundo real, um herói é um indivíduo que desperta enorme admiração por conta de suas realizações e, neste contexto, é perfeitamente compreensível que os moradores do Brooklyn considerem o jovem Obocho Peters como tal.

Vendendo roupas e sapatos por menos de US$ 10 às crianças carentes de sua comunidade, em Nova York, o estudante da quinta série do ensino fundamental é visto como um ídolo entre seus vizinhos.

Para destrinchar a trajetória de sucesso do garoto, temos que recorrer à figura do herói no âmbito da ficção, mais especificamente no universo Marvel.

O empreendedorismo de Obocho foi motivado por sua paixão pelos personagens da Marvel

 

Depois que o menino assistiu ao filme Vingadores: Guerra Infinita, ele fez um pedido difícil à mãe, o de comprar não apenas um, mas oito bonecos dos personagens do longa. Com um salário que mal pagava as dívidas da família, ela não conseguiu honrar o desejo do filho.

No entanto, assim como fez o grande protagonista da franquia, Tony Stark, Obocho resolveu usar a inteligência para realizar seus desejos. Com um tino empresarial dificilmente visto em crianças da sua idade, o menino começou a vender suas roupas antigas na internet para comprar brinquedos, ainda em 2018.

“Fui inspirado por todos os super-heróis que ajudaram a tornar o mundo um lugar melhor. Eu também queria ser um herói da mãe, ajudando-a com as contas de casa”, contou à equipe do Good Morning America.

Obocho Peters
Estudante começou a vender suas roupas antigas no Instagram

 

Depois de passar para frente grande parte de seu guarda-roupas, o garoto foi atrás de doações para continuar o projeto. Porém, devido à pouca idade, ninguém o levava a sério. “Não queriam ajudar, então, fui em uma loja que estava fechando e comprei algumas peças bem baratas”, lembra Sasha, a mãe de Peters, ao Uol.

Obocho Peters
Para dar continuidade ao seu projeto, ele tentou conseguir doações de roupas, mas as pessoas não davam crédito ao menino

 

Entendendo os percalços de sua realidade, o jovem fez questão de manter os preços acessíveis, sem ultrapassar os US$ 10. Ele vende calças por US$  5 e macacões de bebê a US$ 3. “Percebi que outras famílias enfrentam esses mesmos desafios ao cuidar de seus filhos e, hoje, minha missão é ajudar a comunidade a crescer”, afirmou ao Good Morning America.

Obocho Peters
As peças vendidas pro Peters não ultrapassam US$ 10

 

Obocho Peters
Ele mantém o valor porque acredita que os membros de sua comunidade passam as mesmas dificuldades que sua mãe

 

E, por falar em crescer, a iniciativa de Obocho evoluiu tanto que o pequeno decidiu invadir as ruas. Depois de frequentar aulas de business no horário inverso da escola, ele recorreu à plataforma de vaquinhas on-line GoFundMe, propondo-se a organizar seminários gratuitos de alfabetização financeira em troca de investimentos para abrir seu ponto físico.

Obocho Peters
O garoto ofereceu seminários alfabetização financeira em troca de ajuda

 

 

Com a iniciativa, Peters arrecadou US$ 13 mil, o necessário para realizar o sonho de abrir sua loja. Lançada em dezembro de 2019, a Obocho’s Closet  é um dos pontos mais visitados no bairro Flatbush, no Brooklyn. “Isso me faz sentir como o trabalho duro que tenho feito nesta comunidade vale a pena”, disse ele à emissora WNYW, no dia da inauguração do endereço.

Obocho Peters
Em dezembro de 2019, ele finalmente abriu seu ponto físico

 

Obocho Peters
E se tornou um ídolo do Brooklyn, bairro deNY

 

Agora, o pequeno Obocho aprende a costurar e se prepara para lançar sua etiqueta própria, onde ele criará roupas inspiradas em seu estilo. “A coleção vai representar aquilo que acreditamos, mas ainda é só uma ideia”, confessou ao Uol.

Segundo a mãe, o garoto sempre se importou muito com seus visuais, marcados por ternos, coletes e gravatas coloridas, como um verdadeiro homem de negócios. “Amo gravatas borboletas, mas também gosto de olhar como os presidentes de empresas e outros CEOs se vestem. Minha mãe é muito criativa e me apresenta algumas ideias de moda. Porém, eu sempre adiciono meu próprio estilo às peças, para ficar diferente”, aponta.

Obocho Peters
Jovem quer lançar sua própria marca

 

Obocho Peters
Seu estilo é marcado pela alfaiataria, sempre finalizada com uma gravata colorida

 

Obocho Peters
Ele se espelha nos grandes CEOs para se vestir

 

Outra ideia presente nos pensamentos do jovem de 11 anos é o lançamento de um livro sobre alfabetização financeira, focado nas crianças de sua idade. “Eles irão aprender sobre desenvolvimento de créditos, orçamento familiar e outras formas criativas de poupar fundos para irem à faculdade ou se tornarem empreendedores, como eu”, adianta.

Obocho Peters
Obocho quer lançar um livro para inspirar outras crianças a serem como ele

 

Vendo os planos de seu filho, Sasha abandonou os empregos em que atuava para ajudá-lo a tocar seu negócio. “Eu vejo o sucesso como uma benção não apenas para ele, mas para mim e para aqueles que o conhecem ou lêem sua história. Ele está vivendo seu propósito”, diz Sasha, ao Universa.

Obocho e Sasha Peters
Sasha largou os empregos para cuidar da carreira do filho

 

Obocho e Sasha Peters
Para homenageá-lo, ela cortou o cabelo igual ao dele

 

Obocho e Sasha Peters ao lado de Wendy Williams
Ela não conseguira acompanhar a agenda de participações em programas de rádio e TV se estivesse trabalhando

 

A mãe garante que, mesmo o garoto tendo o imaginário de um adulto, não abandonou sua infância. Obocho vai à escola, faz tarefas de casa, pratica esportes e, é claro, brinca com seus bonecos de super-heróis.

 

Colaborou Danillo Costa

Últimas notícias