Marcas de luxo apostam em versões mini das clássicas “it bags”

Modelos menores de bolsas desejadas são tendência do momento entre fashionistas e celebridades internacionais

Nesta temporada, menos é mais. Pelo menos quando se fala de bolsas. Em contraste aos maxibrincos, mega-acessórios, roupas oversized e ombreiras da estação, a tendência começou quando it bags foram aparecendo em versão menores, mas com as mesmas funções das originais. Rapidamente, elas se transformaram em protagonistas dos looks de fashionistas e celebridades, como Chiara Ferragni e o clã das Kardashians. Imediatamente, viraram febre. Nos tamanhos mini, micro e até nano, essas bolsas são irresistíveis.

Além de práticas, são leves, charmosas e sofisticadas. Esbanjam feminilidade, praticidade e, ao mesmo tempo, são statement bags com preços mais acessíveis. Sempre acompanham uma alça longa, geralmente removível, dando versatilidade à peça.

A Christian Dior foi precursora do estilo com a mini Lady Dior, lançada em 1994, mas foi Phoebe Philo, então diretora da Céline, quem lançou a tendência. Os destaques ficam com a clássica, porém inacessível, mini Kelly II da Hermès, a elegante e descolada micro Peekaboo, da Fendi, e a trendsetter nano Luggage, da Céline. A grife francesa Louis Vuitton investiu bastante na tendência e fez uma campanha exclusiva para as minis.

Vem comigo!

Mini it bags são, basicamente, uma versão reduzida das bolsas mais famosas de cada grife. À medida que a moda urbana abdicou das opções pesadas e maxi, péssimas para as nossas costas, marcas de luxo investiram na ideia.

Confira as mini, micro e nano it bags mais desejadas:

1. Kelly Mini II, da Hermès – Disputada e inacessível
Bolsas da marca Hermès, desde a Kelly até a Birkin, sempre foram símbolo de status e poder. Afinal, além de caríssimas, são exclusivas e difíceis de encontrar. Mais complicado ainda é conseguir a Kelly Mini II ou a Kelly Micro. Elas são cópias perfeitas das versões maiores, apresentam o clássico fecho da marca, zíper no interior e duas alças: uma longa removível e outra menor. O sucesso surgiu quando Chiara Ferragni, musa italiana do street style, usou a peça e nunca mais largou. Claro que as Kardashians ajudaram a tornar o produto uma febre mundial.

Chiara Ferragni e sua micro Kelly

A mini mede 20cm, mas a micro, com apenas 15cm, é a mais desejada. Inicialmente pensada como um acessório para pendurar em uma bolsa maior, a micro comporta apenas um smartphone e, talvez, um batom. Mal cabe identidade ou chave de casa.

Já a mini, apesar de pequena, cabe todo o necessário para uma mulher, sem exageros (nosso telefone já carrega o suficiente). É maior do que a micro e menor do que a clássica. Linda, prática, charmosa, pode ser usada transpassada, deixando as mãos livres para exercer as tarefas do dia a dia. É possível, inclusive, usar uma maxibolsa de ombro acompanhando.

Isso sem falar no poder da versatilidade, já que o mimo também pode ser usado tanto em eventos descontraídos do dia a dia quanto em algo mais sofisticado à noite.

 

 

2. Peekaboo, da Fendi – A protagonista
Criadas em tamanhos micro, mini, regular e versões maiores, a Peekaboo é uma das bolsas mais desejadas da Fendi. A única diferença entre a regular e as miniaturas é a alça longa, que dá à peça charme e versatilidade.

Tem compartimentos internos, abre dos dois lados, é leve, espaçosa e maleável. A alça longa é removível, sendo possível carregar a Peekaboo como bolsa de mão, segurando apenas no laço menor. O formato é clássico e, ao mesmo tempo, peculiar. A micro, eleita It Bag de 2015 pela revista Vogue, é menos funcional que a mini.

“Tamanho pequeno, grande diferença” foi o slogan escolhido para a campanha das microbolsas Peekaboo, que medem apenas 15cm. A intenção era carregar a peça pendurada no acessório, como um chaveiro.

Veja a campanha da Fendi dedicada exclusivamente às microbags:

 

As mini e micro Peekaboos são as minhas favoritas. Além de lindas, chiques e clássicas, têm preços mais acessíveis do que a Kelly, da Hermès. Ter a oportunidade de adquiri-las é a chance imperdível de adquirir uma bolsa-ícone. O melhor de tudo: pagando menos por isso. Aproveitando o sucesso da linha, a Fendi criou uma área exclusiva em seu site para as minibags, as quais vêm nos mais diversos modelos, com bordados e até aplicações em pele.

A mini mede 23cm e é surpreendentemente espaçosa, leve, maleável e prática. A alça fina e transpassada é um grande diferencial. Tem espaço para carregar o necessário, além de ser perfeita para usar tanto de dia quanto de noite.

3. Céline Luggage Nano – A trendsetter
Phoebe Philo, então diretora da marca francesa Céline, foi responsável por dar inicio à onda das minibolsas. Quando lançou a versão nano da linha Luggage, o acessório se tornou um hit instantâneo, especialmente por causa do shape, com pegada moderna e despretensiosa, que pode ser usado em diversas ocasiões.

Até então, bolsas pequenas eram usadas apenas em eventos sociais. Com a chegada da Nano, as fashionistas perceberam uma união dinâmica entre praticidade e design. Prova disso está no fato de as gêmeas Olsen serem grandes fãs dos modelos, aparecendo com os itens em diversas ocasiões.

A bolsa pode parecer pequena, mas, acredite, cabe bastante coisa nela. Assim como as outras, inclui uma alça curta e outra longa removível. O design particular mede 20cmx20cm. Pode ser lisa ou tricolor.

 

4. Lady Dior – A precursora
A Lady Dior era a bolsa predileta da princesa Diana. Originalmente chamada de “Chouchou” (“favorita”), em 1994, virou hit dois anos depois, tornando-se a queridinha da célebre figura real. O item recebeu, oficialmente, o nome de Lady Dior.

 

A icônica bolsa, que virou trademark da grife, foi reinterpretada mais tarde em tamanhos menores. A original inclui apenas uma alça de mão, enquanto a mini e a micro vêm com o laço maior, tanto em corrente quanto em couro – podendo ser usada no braço ou transpassada, sendo assim, uma peça para o dia.

A diferença entre as duas bolsas é significativa. Enquanto uma possui 17cm de largura, a menor tem apenas 14cm. Porém, as duas são válidas para quem quer apostar em um complemento atemporal, elegante e, é claro, digno de uma princesa.

 

 

Depois de todas essas dicas, ficou mais fácil de escolher a sua bolsa favorita. Vale lembrar que, a cada temporada, as marcas buscam sempre renovação, portanto, além de cores e texturas, aplicações e outros tipos de materiais podem aparecer em edições limitadas. O importante é ficar sempre de olho!

Até a próxima!

Veja mais opções de minibags:

1/11
Nano W Bag, Louis Vuitton
Alma BB, Louis Vuitton
Mini Rockstud Crossbody, Valentino
3Jours Leather Shopper, Fendi
Sac de Jour Mini, Saint Laurent
Drew Mini Chain Shoulder Bag, Chloé
Sicily Mini Bag, Dolce & Gabbana
Mini Antigona, Givenchy
Soho Leather Mini Chain Bag, Gucci
Mini Motorcycle, Balenciaga
Lock Micro Mini Shoulder Bag, Valentino