Letícia Gonzaga aposta no tie-dye em collab com Nathy Abi-Ackel

Em imagens exclusivas para a coluna, as empresárias Susan Neves e Gabriella Constantino posam com peças da coleção Revolution Evolution

Myke Sena/Especial para o MetrópolesMyke Sena/Especial para o Metrópoles

atualizado 21/12/2019 18:22

A nova aposta da estilista brasiliense Letícia Gonzaga é uma collab especial com a designer de acessórios Nathalia Abi-Ackel, da marca Abi Project. Como a coluna adiantou, a coleção Revolution Evolution é a primeira investida de Nathy no design de vestuário. Lançado na 10ª edição da pop-up store The Market, o compilado de Alto Verão traz peças leves com referências setentistas e bastante influência do tie-dye hippie.

Vem comigo conferir!

Letícia conta que as peças se baseiam em um momento de transformação. Todo o conceito veio de Nathy, e coube à estilista interpretar as referências na forma de roupas. Com babados, camadas e laços, a coleção incorpora uma veia bem feminina e romântica. Apesar de ser a primeira experiência de Nathalia com roupas, todo o processo fluiu de maneira natural.

“O mais engraçado é que ficou tudo que eu gostaria de consumir no momento. Acho que passamos por transições”, observa Letícia. “Essa troca de papéis é bem interessante. Os bordados vieram para complementar também, pois isso é uma coisa bem Abi. Ela trabalha bastante com as miçangas”, destaca a designer.

Para celebrar em grande estilo, a coluna fez imagens exclusivas das peças com as empresárias Susan Neves e Gabriella Constantino. Susan, que organiza a festa Club.In, foi convidada de Letícia. Nathy convocou Gabriella, fundadora e CEO do brechó de luxo Prettynew.

“As meninas representam tanto a coleção quanto a nossa marca”, diz Lê, como é carinhosamente chamada. Confira as imagens abaixo:

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
A convite de Letícia Gonzaga e Nathalia Abi-Ackel, designers da collab, as empresárias Susan Neves e Gabriella Constantino posam com a coleção Revolution Evolution em fotos exclusivas

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
Susan Neves organiza a festa Club.In

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
Gabriella Constantino é fundadora do brechó de luxo Prettynew

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
A coleção Revolution Evolution é inspirada em um momento de transformação

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
As peças incorporam elementos hippie dos anos 1970, como o tie-dye

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
Os tecidos são fluidos e leves

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
A coleção tem um olhar romântico e feminino

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
Detalhes como amarrações, camadas e laços arrematam a pegada da collab

 

A princípio, a collab seria uma coleção-cápsula de 10 referências, mas acabou se desenrolando em cerca de 30 modelos. Os tecidos são das fábricas Werner Tecidos e G.Vallone. As estampas nas cores azul e rosa são digitais, enquanto as outras foram feitas com pigmentação orgânica.

“O tingimento natural veio da admiração do trabalho da Maibe Maroccolo (Mattriarca), uma artesã de Brasília que faz criações superbacanas. O amarelo é feito com shibori, uma técnica com dobraduras. Usamos uma mistura de pau-brasil e açafrão. Na cor goiaba, ela utilizou uma outra interferência e deu esse resultado”, explica Letícia.

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
A coleção Revolution Evolution é a primeira investida da designer de acessórios Nathy Abi-Ackel em vestuário

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
O conceito veio de Nathy, enquanto Letícia incorporou as ideias nas roupas

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
A estampa azul foi feita digitalmente

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
Esta, amarela, usa uma técnica de dobraduras chamada shibori

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
Romantismo e feminilidade nos detalhes e na modelagem

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
A artesã Maibe Maroccolo desenvolveu o tingimento natural de algumas roupas

 

Myke Sena/Especial para o Metrópoles
As peças são limitadas e exclusivas

 

Disponíveis em tamanhos do 36 ao 44, as peças são limitadas e têm uma pegada exclusiva. “Foi lançada há menos de 10 dias, ainda temos numerações. Algumas peças especiais, como uma camisa de tie-dye, já estão esgotadas”, ressalta Letícia.

O toque exclusivo ganha ainda mais forma nos detalhes: os bordados, por exemplo, mudam de lugar de acordo com as roupas. Trabalhados em miçangas, madre pérolas e broches de crochê, alguns foram aplicados nas barras de diversas roupas. Em outras, na parte de cima.

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles
Letícia Gonzaga, estilista que comanda a marca homônima

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Gabriella Constantino e Nathalia Abi-Ackel na 10ª edição da pop-up store The Market, onde a coleção foi lançada

 

A campanha da coleção foi produzida pela agência criativa Magenta, com cliques da fotógrafa Marcela Gonçalvesstyling de Maria Candida Vecchi. Clara Klaus assinou a beleza das modelos, Naiara Reis e Ananda Hártema. Ludiana Pozzobon cuidou da direção de arte.

A marca

Letícia Gonzaga assumiu em 2011 a confecção fundada pela mãe, Maria do Carmo, em 1989. Naquele ano, nasceu a etiqueta própria da estilista, com design único e sofisticado. Em 2014, ela abriu as portas da primeira loja, na 211 Sul.

Serviço:
Letícia Gonzaga
SQS 211 Bloco B Loja 9, Asa Sul
(61) 3346-8278
WhatsApp: (61) 992088456
leticiagonzaga.com.br

 

Colaboraram Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É a colunista de moda do Metrópoles e acompanha a movimentação na indústria fashion nacional e internacional. Além da curadoria de Ilca, o espaço tem a colaboração dos repórteres Rebeca Ligabue, Hebert Madeira, Danillo Costa e Sabrina Pessoa. Após passar por rigoroso processo de pesquisa, apuração e troca de ideias, as matérias são publicadas diariamente às 5h30, às 12h e às 15h. Às terças, quintas e aos domingos, o primeiro texto postado na coluna é uma reportagem especial.

Últimas notícias