Capa da Vogue com Kamala Harris recebe críticas e Anna Wintour responde

Na opinião de internautas, uma das capas estreladas pela vice-presidente eleita dos EUA é casual demais e teria sido "embranquecida"

atualizado 13/01/2021 12:16

Kamala Harris por Tyler Mitchell para a Vogue estadunidense Tyler Mitchell/Vogue US/Reprodução

Kamala Harris fez história ao ser a primeira mulher norte-americana negra e  de ascendência indiana escolhida como vice-presidente dos Estados Unidos. Agora, também será capa da Vogue US pela primeira vez. A poucos dias do início de seu mandato, no último domingo (10/1), a revista divulgou duas fotos dela, para a edição de fevereiro. A capa da versão impressa, no entanto, não agradou a uma parcela dos internautas, que a consideraram casual demais. Alguns também acusaram a revista de embranquecer a pele da política eleita. Anna Wintour, editora-chefe da revista e chief content officer do grupo Condé Nast, manifestou-se sobre o assunto em entrevista a um podcast do jornal The New York Times.

Vem entender essa polêmica!

@election2020/Giphy/Reprodução

Capa controversa

A capa da versão impressa, que começou a circular ainda na noite de sábado, mostra Harris com um blazer escuro Donald Deal, uma calça skinny preta e tênis Converse Chuck Taylor – calçados que são um traço marcante de seu estilo. Ao fundo, uma cortina verde e uma rosa, cores que remetem à fraternidade de Harris na Howard University, Alpha Kappa Alpha. Já na segunda foto, escolhida para a capa digital, ela aparece de braços cruzados usando terno azul-claro Michael Kors, com um fundo dourado.

Bastou pouco tempo para surgirem críticas na internet a respeito da iluminação da foto que estampará a capa impressa. Na opinião de alguns internautas, a revista teria clareado a pele da política norte-americana; detalhe que a publicação nega, segundo o The New York Post. “Que bagunça. Anna Wintour realmente não deve ter amigos e colegas negros”, tuitou Wajahat Ali.

Enquanto isso, outros criticaram a pegada mais casual e até “desrespeitosa” da foto. “Adoro que ela esteja na capa, mas por que essa [imagem]?! Vocês poderiam ter feito muito melhor”, diz uma das críticas publicadas no post da Vogue no Instagram. “Façam justiça e refaçam essa capa! Coloquem-na em um cenário real como ela realmente é. Sua velha cortina do escritório do CEO é um insulto. Essa não representa essa bela mulher”, escreveu outra usuária da rede social.

Kamala Harris na edição de fevereiro de 2021 da Vogue estadunidense, fotografada por Tyler Mitchell
Kamala Harris está a poucos dias de assumir a vice-presidência dos EUA. Além disso, é a capa de fevereiro da Vogue estadunidense. No entanto, a foto escolhida para a versão impressa (imagem acima) não agradou por vários motivos: alguns internautas acharam casual demais, outros criticaram a revista por embranquecê-la

 

Kamala Harris na edição de fevereiro de 2021 da Vogue estadunidense, fotografada por Tyler Mitchell
Esta é a capa da edição digital, com um tom mais formal

 

Kamala Harris
O estilo casual e os tênis Converse Chuck Taylor são marcas do estilo pessoal de Kamala. Ainda assim, muitos acreditam que a capa não foi coerente com a importância e a representatividade da vice-presidente eleita

 

Posicionamento da revista

Segundo fontes ouvidas por veículos de imprensa internacionais, a própria equipe de Kamala Harris teria sido “pega de surpresa” com a escolha da capa e teria se decepcionado com a foto. Uma “fonte familiarizada com as discussões” disse que a equipe da vice-presidente eleita combinou com a Vogue que a foto com terno azul seria escolhida para a capa. A outra, que gerou as críticas, seria usada no recheio da revista.

De acordo com fonte ouvida pela CNN, a equipe de Harris chegou a pedir a alteração da capa, mas a versão física foi enviada para impressão ainda em dezembro. A revista não se manifestou sobre tais negociações, mas divulgou um comunicado a respeito da escolha da foto e do tom mais informal adotado para a imagem. O próprio artigo que acompanha o ensaio fotográfico explica que o styling foi ideia da futura vice-presidente, assim como cabelo e maquiagem.

“A equipe da Vogue adorou as imagens que Tyler Mitchell tirou e sentiu que a imagem mais informal capturou a natureza autêntica e acessível da vice-presidente eleita Harris – que consideramos ser uma das marcas registradas da administração Biden/Harris. Para responder à seriedade deste momento da história e ao papel que ela desempenha na liderança de nosso país, estamos celebrando as imagens dela e as capas digitalmente”, informou o texto.

Kamala Harris
Segundo fontes ouvidas por veículos de imprensa internacionais, a equipe de Kamala Harris teria combinado que a foto com terno azul e fundo dourado seria a capa da edição impressa. No entanto, teria sido pega de surpresa com a escolha da outra imagem

 

Kamala Harris
À CNN, uma fonte revelou que a equipe da vice-presidente eleita chegou a pedir alteração da capa, mas a versão havia sido enviada para impressão em dezembro

 

Kamala Harris
A Vogue justificou a escolha afirmando que “sentiu que a imagem mais informal capturou a natureza autêntica e acessível da vice-presidente eleita Harris”

 

Manifestação de Anna Wintour

Já nesta terça-feira (12/1), o podcast Sway, do jornal The New York Times, divulgou a primeira resposta de Anna Wintour às críticas. A editora da revista havia gravado o bate-papo com Kara Swisher na sexta-feira (8/1), mencionando a capa de fevereiro. Swisher acrescentou, na introdução da entrevista, o comentário enviado por Wintour. “Obviamente, ouvimos e entendemos a reação à capa impressa e só quero reiterar que não era nossa intenção, de forma alguma, diminuir a importância da incrível vitória da vice-presidente eleita”, disse ela.

A editora-chefe da revista também negou a existência de um acordo sobre a escolha da capa escolhida para a revista impressa. “Não houve um acordo formal sobre qual seria a escolha da capa. E quando as duas imagens chegaram à Vogue, todos nós sentimos muito, muito fortemente que o retrato menos formal da vice-presidente eleita realmente refletia o momento que estávamos vivendo em que todos estamos no meio da pandemia mais terrível, que está tirando vidas a cada minuto”, comentou.

“Sentimos que refletir este momento trágico na história global, com uma imagem muito menos formal, algo que era muito, muito acessível e real, realmente refletia a marca registrada da campanha Biden-Harris e tudo o que eles estão tentando, e tenho certeza que alcançarão”, completou.

Anna Wintour em desfile
Anna Wintour, uma das personalidades mais importantes da moda, se manifestou sobre as acusações contra a revista que está sob seu comando há 32 anos

 

Anna Wintour
“Não era nossa intenção, de forma alguma, diminuir a importância da incrível vitória da vice-presidente eleita”, disse ela

 

Anna Wintour
Wintour também negou a existência de um acordo para escolha da foto da versão impressa

 

Quem é o fotógrafo

Os cliques de Kamala Harris para a Vogue foram feitos por Tyler Mitchell. O rapaz de 26 anos foi o primeiro fotógrafo negro a fazer uma capa da edição norte-americana da revista, em 2018. Sua primeira front cover para a publicação foi a edição de setembro daquele ano, estrelada pela cantora Beyoncé. O artista não se manifestou sobre a controvérsia da edição de fevereiro, mas publicou a imagem com terno azul e fundo dourado no Twitter e Instagram.

Em 2020, por meio de um memorando repercutido pela imprensa, Anna Wintour reconheceu que a revista poderia ter dado mais espaço para editores, escritores, fotógrafos, designers e outros criadores negros. “Também cometemos erros ao publicar imagens ou histórias que os magoaram ou foram intolerantes. Assumo total responsabilidade por esses erros”, admitiu a editora-chefe.

Tyler Mitchell
Tyler Mitchell é o fotógrafo por trás dos cliques de Kamala Harris. O rapaz, de apenas 26 anos, foi o primeiro profissional negro a fotografar uma capa da Vogue

 

Beyoncé na edição de setembro de 2018 da Vogue estadunidense, fotografada por Tyler Mitchell
Em 2018, Mitchell fotografou o ensaio da cantora Beyoncé para a edição de setembro, a mais importante do ano. Outra capa dele que deu o que falar foi a de Harry Styles, de dezembro do ano passado

 

Anna Wintour
Em 2020, Anna Wintour admitiu que a revista poderia ter dado mais espaço para profissionais negros, além de não ter publicado imagens ou histórias intolerantes. Ela assumiu “total responsabilidade” por isso

 

Recheio da revista

Para escrever o perfil de Harris que acompanha o ensaio fotográfico, a jornalista Alexis Okeowo a acompanhou durante a segunda-feira anterior ao dia da eleição. Na entrevista, feita algumas semanas depois, a vice-presidente eleita falou sobre sua representatividade enquanto mulher negra e filha de imigrantes, além de outros assuntos, com direito a comentários de Michelle Obama e Douglas Emhoff, marido de Kamala.

A capa de fevereiro chega poucas semanas após o presidente Donald Trump reclamar que sua esposa, Melania Trump, não foi convidada para capas de revista de moda durante todo o seu mandato. Por outro lado, a ex-primeira-dama Michelle Obama apareceu em várias publicações durante o governo do marido, Barack Obama.


Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias