Um juiz homenageado em prêmio para mulheres: Ben-Hur. Ele merece

Além dele, 11 advogadas serão homenageadas pela medalha Myrthes Gomes de Campos, considerada a mais alta comenda da OAB-DF

atualizado 28/02/2020 12:25

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Distrito Federal (OAB-DF) vai homenagear o juiz Ben-Hur Viza com a medalha Myrthes Gomes de Campos. Considerada a mais alta comenda da entidade, a honraria é tradicionalmente concedida a advogadas e autoridades com atuação efetiva no cenário jurídico do DF na defesa dos direitos, interesses e da valorização das mulheres.

Ben-Hur é juiz titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar e integrante do Núcleo Judiciário da Mulher do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). É também coordenador do Projeto Maria da Penha Vai à Escola (MPVE), que tem como objetivo educar para prevenir e coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Além dele, 11 advogadas serão homenageadas. A escolha dos nomes foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Pleno da Seccional, instância máxima deliberativa da OAB-DF.

Figuram na lista a senadora Mara Gabrilli (PSDB), a deputada federal Margarete de Castro Coelho (PP-PI) e a ex-procuradora-geral do Distrito Federal Paola Aires Corrêa Lima.

Confira todos os homenageados:

0

A medalha carrega o nome da primeira mulher a exercer a advocacia no Brasil. Natural de Macaé, no estado do Rio de Janeiro, Myrthes Gomes de Campos concluiu o bacharelado em Direito em 1898, mas, por ser mulher, apenas em 1906 conseguiu ingressar no quadro de sócios efetivos do Instituto dos Advogados do Brasil, condição necessária para o exercício profissional da advocacia à época.

Últimas notícias