Hospital brasiliense adota tratamento precoce contra o novo coronavírus

Em vídeo, José Carlos Daher, fundador do Hospital Daher, dá detalhes do protocolo, que inclui hidroxicloquina, e diz ter usado no filho

Em meio às discussões sobre a eficiência do tratamento precoce contra o novo coronavírus, o Hospital Daher se posicionou a favor da prescrição de medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina para pacientes infectados pela Covid-19.

Em vídeo institucional divulgado nas redes sociais, o médico José Carlos Daher, fundador do hospital, dá detalhes sobre o protocolo adotado e aponta os resultados positivos da utilização dos medicamentos. “Usamos em meu filho e em todos os pacientes”, disse.

A lista de medicamentos adotados inclui a hidroxicloroquina que, de acordo com Daher, “na fase inicial tem se mostrado extremamente eficiente”. O protocolo conta, também, com o antibiótico azitromicina, o vermífugo ivermectina, além de anticoagulante e corticoide.

“Parece-nos definitivo que a medicação tem que ser precoce. Não esperamos que a pessoa vá para casa para piorar e depois voltar. Nós fazemos imediatamente o exame. Comprovado que ela está com Covid, ela recebe imediatamente o nosso protocolo”, explica o médico no vídeo.

Assista:

 

Como mostrou a Grande Angular, um grupo com 478 médicos da rede pública e privada do Distrito Federal se reuniu para elaborar e propor um protocolo de tratamento precoce de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Na lista de medicamentos a serem ofertados aos doentes está a hidroxicloroquina, além do vermífugo ivermectina e do antibiótico azitromicina.

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF), Farid Buitrago, acompanhou a elaboração do documento entregue à Secretaria de Saúde. “O protocolo é baseado no tratamento off label, ou seja, que não está previsto na bula e que tem como base a observação de resultados positivos. Hoje, temos estudos que apontam para certos benefícios, mas nenhuma pesquisa sólida”, explicou.

“A posição do CRM é pela autonomia do médico para prescrever, em comum acordo com o paciente, as medicações que considera importantes para o tratamento”, assinalou. Buitrago orienta que os profissionais de saúde solicitem aos pacientes a assinatura de um termo de compromisso ao concordarem com a administração dos medicamentos.

1/4
Fachada do Hospital Daher, no Lago Sul
Mesmo propagandeada pelo presidente Jair Bolsonaro, a cloroquina não tem sua eficácia contra a Covid-19 comprovada
A médica Carine Petry representa o grupo com mais de 400 médicos do Distrito Federal que defende o tratamento precoce
Pílulas de cloroquina