GDF autoriza convocação de 355 bombeiros e 750 policiais militares

As duas corporações podem, a partir de agora, adotar medidas administrativas para nomear tal efetivo, como pedir a entrega de documentação

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 10/07/2019 21:17

O Governo do Distrito Federal autorizou o Corpo de Bombeiros a convocar 355 aprovados no último concurso. Um ofício assinado pela Secretaria de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão, assinado nesta terça-feira (09/07/2019), permite que o comando da corporação adote medidas administrativas a fim de nomear novos combatentes, como pedir que eles entreguem a documentação necessária. Após vencida essa etapa, o próximo passo é a nomeação.

Eles serão distribuídos pelas 30 unidades da instituição espalhadas pela capital do país.

Veja o documento:

 

O novo efetivo, quando passar a integrar a tropa, minimizará a defasagem de combatentes e oficiais, atualmente calculada em 42,56%. Onde deveria haver 9.703 servidores, estão nomeados 5.584 homens e mulheres.

Reforço na PM

Além dos bombeiros, o mesmo procedimento foi autorizado no caso da Polícia Militar. Após cumpridas as etapas administrativas, 750 soldados aprovados no último certame serão incorporados aos quadros da segurança pública. As informações foram confirmadas à coluna pelo chefe do Executivo local, Ibaneis Rocha (MDB).

 

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Saulo Araújo

Formado em 2008 pela Faculdade Estácio, iniciou a carreira no Jornal de Brasília. Depois, passou pela redação do Correio Braziliense e pelo portal de notícias do Governo do Distrito Federal (GDF), a Agência Brasília. Em todos os veículos, trabalhou na cobertura de assuntos relacionados a editoria de Cidades, como Polícia e Política. Também atuou como assessor de imprensa do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (SindSaúde).

Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias