Deputado gay faz representação contra Bolsonaro por LGBTfobia

Distrital Fábio Felix acusou o presidente Jair Bolsonaro de cometer crime contra jornalista em declaração polêmica

Michael Melo/Metrópoles

atualizado 23/12/2019 12:03

O deputado distrital Fábio Felix (PSol) vai protocolar nesta segunda-feira (23/12/2019) representação na Procuradoria-Geral da República contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por LGBTfobia.

Segundo o parlamentar, Bolsonaro cometeu crime ao dizer que um jornalista tem “cara de homossexual terrível”. E continuou: “E nem por isso eu te acuso de ser homossexual”. Algumas das bandeiras de Felix, assumidamente gay, são os direitos LGBT.

“Ora, observando as frases no contexto em que foram ditas, de ataque frontal ao repórter que desempenhava sua função, é possível extrair o caráter discriminatório e preconceituoso expressado pelo presidente da República”, assinala o documento produzido pelo deputado.

O mandatário do país respondeu assim ao repórter após ser questionado sobre o que achava que deveria acontecer com o filho e senador Flávio Bolsonaro (sem partido), investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por suposta prática de “rachadinha”, se ele tivesse cometido algum deslize.

Últimas notícias