Será que Messi tem razão? A Copa América realmente foi comprada?

Indignado com a arbitragem, o astro argentino pôs a boca no trombone e detonou a competição

Getty ImagesGetty Images

atualizado 08/07/2019 16:09

Após o jogo com o Chile, no último sábado (06/07/2019), Messi deu a seguinte declaração: “Lamentavelmente, vejo que esta Copa América está armada para o Brasil. Espero que a arbitragem não prejudique a final deste domingo. Não temos que fazer parte desta corrupção, foi falta de respeito o que sofremos durante a competição. A corrupção e os árbitros não nos permitiram que jogássemos o nosso futebol.” Mas será que ele tem razão?

A irritação começou no jogo do Brasil. A seleção argentina reclamou de dois lances que nem ao menos foram revisados pelo VAR. Em um deles, concordo que deveria ter sido revisado e marcado o pênalti de Arthur em cima de Otamendi. A gota d’agua foi na disputa do terceiro lugar entre Argentina e Chile, vencido pela Argentina. Messi foi expulso após peitadas em Medel. Uma decisão muito exagerada. O árbitro deveria ter dado apenas amarelo e conversado de uma maneira mais dura com os dois e com os capitães. Revoltado, ele não foi receber a premiação de terceiro lugar, disse que sairia de cabeça erguida e ainda fez duras críticas à Conmebol.

A principal bronca do Messi, claramente, foi com a arbitragem. O estranho é que ele não costuma falar. Principalmente de maneira negativa. Geralmente, o argentino tem uma postura mais séria e resguardada. E por ser o Messi, tudo o que ele fala ou faz tem um peso muito grande e repercute no mundo inteiro. O camisa 10 foi muito infeliz ao fazer graves acusações de corrupção à entidade sul-americana. Muitas pessoas compraram essa ideia e acreditam que tudo foi armado. Afinal, ele tem credibilidade para que sua fala gere dúvidas em quem ouve. Ele poderia simplesmente ter falado da arbitragem, reclamado dos erros, que realmente foram cometidos. Ficaria menos feio. Mas não, exagerou na dose e queimou a Conmebol diante do mundo inteiro. Para fazer tal acusação, é necessário provas e apenas erros de arbitragem não provam nada, pois fazem parte do jogo.

Reclamar de arbitragem é compreensível e não é novidade no mundo do futebol. Os jogadores reagem, esquentam a cabeça e acabam passando dos limites. Como fez o Gabriel Jesus, na final desse domingo (07/07/2019). Ele foi expulso injustamente e ficou revoltado, fazendo o sinal de roubo com a mão e até bateu na tela do VAR. O futebol é um esporte do qual o erro faz parte. Assim como o jogador erra um passe ou uma cobrança de pênalti, o árbitro também erra um escanteio, um pênalti ou um impedimento. E entre esses equívocos, as equipes precisam aprender a perder. A Conmebol divulgou uma resposta bem interessante às acusações do argentino, a qual sou totalmente a favor.

Reprodução

Messi ainda pode sofrer uma severa punição de até dois anos de suspensão pela Conmebol. A não ser que ele apresente provas de tudo o que falou, o que é muito improvável. Mas por ser o Messi e pela importância de sua presença nas competições, pode ser que a punição seja mais leve ou quase ínfima.

Mesmo Messi sendo um dos melhores jogadores de todos os tempos e influenciador de gerações, ele mandou mal ao fazer essa declaração. Dar a sua opinião é diferente de opinar sem responsabilidade. A arbitragem errou para todos. Inclusive, foi um desastre nessa Copa América, com um festival de VAR e péssimas atuações nas fases finais. O Brasil foi campeão, e até que se prove, não, a Copa América não foi armada.

SOBRE O AUTOR
Fernanda Colombo

Natural de Criciúma (SC), mora no Rio de Janeiro (RJ). Formada em educação física com especialização em jornalismo esportivo. Ex-bandeirinha da CBF aspirante à FIFA. Escritora, apresentadora e comentarista de arbitragem.

Últimas notícias