General ataca quem mente em troca de voto religioso: “Farsante”

Sem citar Bolsonaro, Santos Cruz também usou os termos "mau caráter" e "covarde" para se referir aos que buscam apoio político de fiéis

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

atualizado 14/02/2020 0:42

Ex-ministro da Secretaria de Governo, o general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz se mostra indignado com os movimentos políticos na direção das igrejas. Na noite desta quinta-feira (13/02/2020), o militar usou o Twitter para criticar com veemência quem tenta “capturar votos do bem-intencionado público religioso com mentiras”.

Santos Cruz ainda chamou de “mau-caráter, farsante, covarde” a pessoa que “engana o público se aproveitando da religiosidade e da boa-fé”. No mesmo tuíte, o ex-ministro escreveu que, enquanto esteve no governo, “jamais foi feita qualquer consideração sobre a religião de qualquer pessoa”. Em letras maiúsculas, grafou a palavra “vergonhoso”.

Sobre esse tema, vale destacar que o general tem formação católica, mas pouco praticou. Hoje, identifica-se mais com o espiritismo.

Embora o ex-ministro não tenha sido explícito em relação ao destinatário da mensagem, ganhou repercussão nas últimas semanas a campanha feita  pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seu seguidores junto às igrejas evangélicas em busca de apoio para a criação do partido Aliança. Como se referiu ao tempo que esteve no governo, Santos Cruz indica ter jogado a indireta na direção do Palácio do Planalto.

SOBRE O AUTOR
Eumano Silva

Chefiou as sucursais das revistas Época e IstoÉ, foi editor de Política no Correio Braziliense, editor-executivo no Congresso em Foco e editor-chefe da revista Veja Brasília. Como repórter, trabalhou na Folha de S.Paulo, Veja, O Estado de S.Paulo e Diário do Sul. Ganhou o Prêmio Jabuti de Melhor Livro-Reportagem, com a obra Operação Araguaia: Os Arquivos Secretos da Guerrilha, e o Prêmio Esso Regional de Reportagem.

Últimas notícias