">
*
 
 

 

A tradicional pesquisa mensal do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Distrito Federal (Sincodiv-DF) comprovam que, além da crise financeira e de confiança, os revendedores de carro foram vítima de um coice extemporâneo, digamos assim: a greve dos bancários.

Em setembro, foram vendidas 4.627 unidades – perante 5.851 em agosto. Isso significa uma queda de 20,92% em relação ao mês passado.

Mas, quando comparado setembro deste ano com setembro de 2015, a redução é maior, de 26,09%.

No Brasil, a queda foi de aproximadamente 13,02% em setembro; e 20,05%, em paralelo à igual período do ano anterior.

“Foram trinta dias bastante conturbados para os concessionários. Esperávamos que a média de vendas ficasse igual ou maior que o registrado no mês de agosto de 2016”, diz Alessandro Soldi, vice-presidente do Sincodiv-DF.

Ele diz que os clientes esperam chegar à concessionária e sair de negócio fechado, na certeza de que o carro ou a motocicleta ficarão disponíveis em até cinco dias. “Com a greve, o processo de entrega dos veículos atrasou e isso acaba afetando nas vendas”, explica

A Fiat segue líder no DF. Em setembro, foram emplacados 722 veículos, o que representa 18,65% do mercado. A GM permaneceu em segundo no ranking, com 567.

Em terceiro lugar ficou a Toyota. Hyundai e Volkswagen fecham as cinco marcas mais comercializadas no último mês.

 

Marca Setembro – 2016 Aagosto – 2016
Fiat 722 1.379
GM 567 686
Toyota 481 580
Hyundai 459 512
Volkswagen 456 679

 

Motocicletas

Foto: Honda da Amazônia

 

Em setembro, foram emplacadas 663 motocicletas contra 883 em agosto. A Honda segue na liderança das marcas mais vendidas no DF, com 458 unidades emplacadas, o que representa 73,32% do mercado.

A Yamaha continua em segundo no ranking, com 85. Em terceiro lugar, a BMW; e a Kawasaki e a Triumph fechando as cinco marcas mais vendidas no último mês.



setembroagostovendasgreve dos bancáriosSincodiv-DF
 


COMENTE

Ler mais do blog