Veja quatro dicas para limpar os ambientes sem agredir a saúde dos pets

O risco de intoxicação quando em contato com algumas substância pode ser alto

Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 29/05/2020 22:11

Com a chegada do novo coronavírus, os cuidados com a limpeza das casas tem sido redobrados. No entanto, quem tem pet deve procurar tomar cuidado com os produtos escolhidos e como eles serão utilizados, pois os animais são curiosos e podem facilmente se intoxicar com algumas substâncias.

E pensando nisso, o Metrópoles teve um bate-papo com a médica veterinária, Roberta Azevedo, e reuniu quatro dicas para os tutores higienizarem a casa de maneira segura para os pets. Confira:

1 – Mantenha o pet afastado na hora da limpeza

De acordo com Roberta, qualquer produto de limpeza pode causar alergia aos animais. Por isso, o tutor deve ter muito cuidado com os resíduos e quantidade de produto usado no ambiente. “Nós temos que pensar nos animais como crianças, ou seja, assim como você mantém as crianças longe desses produtos, com os pets deve ser feito o mesmo. Por isso na hora da limpeza, mantenha os animais em um ambiente afastado e com todas as janelas abertas”, orienta.

2 – Espere o produto secar totalmente

Para a veterinária, o tutor pode usar o produto que quiser na hora da limpeza, contando que manuseie com cuidado e espere que ele seque totalmente no ambiente. “O tutor deve esperar pelo menos 30 minutos após a limpeza para deixar que o bichinho transite novamente pelo local onde o produto foi aplicado. Pois esse é o tempo necessário para que o cheiro e resíduo daquele produto fique mais ameno”, orienta.

3 – Em caso de intoxicação, leve o animal direto ao veterinário

“O maior perigo da intoxicação é se o pet lamber o resíduo do produto que pode ficar na pata, em alguma outra parte do pelo ou até mesmo no chão. Então se o tutor viu que o animal ingeriu o produto, leve-o imediatamente ao veterinário e de maneira nenhuma tente induzir o vômito. Se o pet tiver ingerido água sanitária, por exemplo, na hora de colocar para fora, esse produto pode causar o dobro de problemas. Não tente resolver nada em casa”, afirma Roberta.

4 – Procure produtos mais amenos

De acordo com Roberta, atualmente existem no mercado diversos produtos e desinfetantes que são mais amenos e menos perigosos para a saúde do tutor e também para a do animal. Pois para a especialista se o produto é forte para o olfato do tutor, pode ser ainda pior para o animal.

“Nos mercados e também lojas pet existem desinfetantes próprios para quem tem animal em casa. Eles são a base de cloreto de benzalcônico ou tartarato de amônio, dois compostos que não agridem a saúde dos bichinhos. Mas mesmo assim o tutor deve tomar os cuidados, pois o animal ainda sim pode ter alergia a essas substâncias”, finaliza.

 

Últimas notícias