Quarentena: veterinária dá seis dicas para dar banho nos pets em casa

O tutor deve ter cuidado com os olhos, ouvidos e boca do pet neste momento

Com o isolamento social, muitos tutores têm evitado sair ao máximo, logo, banhos, tosas e cortes de unha nos pets têm sido feitos em casa. Mas nem sempre os donos dos peludos conseguem oferecer os cuidados com sucesso e de maneira adequada.

Pensando nisso, a veterinária Adriana Souza, elaborou seis dicas para os tutores darem banho nos pets em casa de maneira segura. Confira:

1. “O tutor deve usar água morna tanto com os cães quanto os gatos, pois é a temperatura ideal e deixa os animais mais relaxados. A água fria pode incomodar os pets e tornar o banho desconfortável e a água quente pode queimar os pets. E o tutor deve priorizar dias mais quentes e ensolarados para dar banho”, afirma.

2. “ Proteja as orelhas do cães com algodão, mas sem apertar para não ferir. O algodão evita  que entre água e as orelhas fiquem úmidas após o banho”.

3. “Para que o animal não se assuste ou fique irritado, o tutor deve iniciar o banho da cabeça para baixo. Além disso, essa técnica diminui o risco de cair água nos ouvidos dos pets, essa é uma das maiores preocupações na hora do banho”.

4. “O tutor deve molhar bem a pele e os pelos, para isso ele pode massagear os pelos enquanto joga a água. Depois que o animal estiver bem molhado, passe uma quantidade de shampoo suficiente para limpar o bichinho, produzindo uma espuma que cubra toda a sua superfície corporal. O tutor deve ter cuidado com os olhos, ouvidos e boca do pet nessa hora”.

5. “Para garantir que o pet fique bem limpinho e cheiroso, o tutor pode massagear bem e deixar a espuma agir por cerca de 5 a 10 minutos”.

6. “E por último enxague o pelo do pet com abundância. O tutor deve se certificar que nenhum resíduo do shampoo fique no pelo do animal, pois ele pode se lamber e acabar ingerindo o produto. Depois seque bem o pet”, finaliza Adriana.