Fãs de gatos têm menos chances de terem um relacionamento, afirma estudo

Por terem mais dificuldade de conseguirem um encontro em sites de relacionamento, os "gateiros" acabam tendo menos chances no amor

Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 25/06/2020 10:48

Ao que tudo indica, os tutores e fãs de gatos têm menos chances de conseguirem um encontro nas plataformas e sites de relacionamento. Pelo menos é isso que um levantamento realizado pela Colorado State University aponta.

De acordo com a pesquisa, mulheres tendem a não se interessarem por homens que são tutores de felinos e que postam isso com orgulho nas redes sociais. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores mostraram a centenas de mulheres fotos de dois homens, um com um bichano e o outro sem o pet. Logo, foi percebido que as candidatas mostravam desinteresse no rapaz que estava com o gato.

Nos cliques que os rapazes aparecem sem o gato, 38% das mulheres afirmaram que teriam um encontro casual, enquanto 37% considerariam um relacionamento sério com os dates. Já nas fotos com os gatinhos, esse número caiu para 33% em cada categoria. Além disso, o que mudou é que as que não considerariam terem um encontro com um “gateiro” aumentou de 9% para 14%.

“Homens segurando gatos são vistos como menos masculinos, mais neuróticos, sensíveis, abertos e menos interessantes para um encontro”, explicou um dos autores do estudo. É importante notar que essas descobertas sugerem que a cultura americana distingue o homem que gosta de gato como menos masculinos”, completa o autor.

Ao todo 708 mulheres entre 18 e 24 anos participaram do experimento. O estudo pontua ainda o resultado como um esteriótipo cultural vindo de uma longa data em relação aos homens que gostam de gatos.

Últimas notícias